What I’m reading 43

Quaaaase faltou postar os livros lidos no mês de abril antes de acabar o mês de maio, mas aqui está a lista pequena! Maio foi super corrido, mas vamos mantendo a meta aos trancos e barrancos.

Zodíaco – Robert Graysmith: Algo que eu consegui na quarentena interminável foi ler livros que estavam parados há muito tempo. MUITO tempo mesmo. Eu vi o filme sobre o Zodíaco mais ou menos em 2010? Logo em seguida, comprei o livro porque fiquei empolgada. Só que ele era muito igual ao filme hahahhaah e então eu parei de ler. Agora que calhou de ter mais tempo, peguei para ler. Foi uma longa leitura, mas terminei. É um livro muito detalhado. Mas recomendo mesmo ver o filme. Detalhes do livro no skoob.

Margem Esquerda – Boitempo: Primeira edição da revista da Boitempo que leio, porque veio junto no pacote do clube do livro. Essa tem a temática VALOR com artigos ótimos. Um sobre trabalho e tempo, por exemplo, me fez pensar bastante. Acho que vou escrever a respeito depois. Tem poesias no final também, de Galeano e Angela Davis, excelente. Detalhes do livro no skoob.

Fala de bicho, fala de gente: Cantigas de ninar do povo juruna Marlui Miranda, Cristina Martins Fargetti: Comprei este livro na última bienal do livro em que fui. Não tinha lido inteiro ainda, aí aproveitei que ia mostrar músicas indígenas para minhas alunas e alunos. É um livro incrível, além das gravações e transcrições das cantigas com tradução e partitura, também tem detalhes sobre os costumes do povo juruna e uma análise linguística sobre o que diferencia as falas de bicho e as falas de pessoas. Também aborda as cantigas de ninar enquanto gênero, pois o que importa para as crianças é mais a melodia e o ritmo do que o sentido das palavras, por isso temos cantigas com temas adultos. Recomendo muito para quem quer trabalhar música indígena em sala de aula. Detalhes do livro no skoob.

Keep reading e até a próxima!


Livros lidos em 2020

O facebook me lembrou de um post de livros lidos de anos atrás (e realmente fazia uns anos que eu não postava isso). Então vamos lá pra listinha de 2020. Estando em casa eu tive mais tempo pra ler e aproveitei principalmente os primeiros meses das atividades remotas pra terminar livros que estavam demorando. Li muitos livros da pilha de livros pra ler, mas também comprei muitos livros, então ela continua enorme.

Continue reading


UPP – A redução da favela a três letras: a dissertação de Marielle Franco

14/03/2019. Completou na última quinta-feira um ano do assassinato de Marielle. Neste ano muita coisa aconteceu; muitos motivos para a falta de esperança, mas ao mesmo tempo pequenas sementes de esperança foram brotando.

Nesse dia aconteceu na Unicamp uma roda de conversa para nomeação do auditório II do IFCH como auditório Marielle Franco e o lançamento do livro UPP: A Redução da Favela a Três Letras – Uma Análise da Política de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, uma publicação da dissertação de mestrado de Marielle. Essa atividade teve a presença de Erika Hilton (Co-Deputada Estadual pela Bancada Ativista-PSOL), Mariana Conti (Vereadora do PSOL na cidade de Campinas), Cristiane Anizeti (Ativista do Movimento Negro de Campinas) e Yara Adario Frateschi (Departamento de Filosofia do IFCH).

A profa. Yara contou um pouco sobre a história de Marielle e falou sobre o livro. Marielle se graduou na PUC, onde conheceu e conviveu com pessoas que romantizavam ou estereotipavam a favela. Foi então que percebeu a importância de ser sujeito e não objeto de pesquisa. Na academia as pessoas teorizam sobre a periferia sem ter essa vivência – e é por isso que é tão importante o acesso à universidade, para que essas pessoas possam levar suas vivências para a academia, aumentando a pluralidade. Ela também disse editores deixaram de fora do livro o primeiro capítulo da dissertação (“Do liberalismo ao atual estado penal: reflexões teóricas”), que ela recomenda muito a leitura.

Continue reading


Livro: Mostre seu trabalho!

Oi! No começo do ano a Melina, a Loma e a Maki anunciaram o nascimento de um clube do livro, o Infinistante! Eu sempre quis fazer parte de um clube do livro, então fiquei muito empolgada!! E o melhor é que todo mundo pode participar, esteja onde estiver! ♥

O primeiro livro não podia ter sido melhor: Mostre seu trabalho, do Austin Kleon, foi um dos livros mais inspiradores que li – já tive ideia de uns cinco projetos novos depois de ler!

Continue reading


Livros lidos em 2017

Oiê! Um dos meus posts preferidos, aquele que lista todos os livros que li no ano! 2017 foi um ano em que eu passei por várias crises e isso pode ser percebido olhando vários meses em que eu não li quase nada. Depois eu senti uma vontade imensa de fazer tudo que tinha deixado de fazer, inclusive ler.

Como também fiquei ausente do blog, não teve as fotinhos com os livros do mês, o que eu pretendo corrigir em 2018. Mas vamos lá pro listão!

Continue reading