Review de imprensa: Video Games Live 2012

Olá! Então, eu nem ia no VGL deste ano por estar revoltada com a troca de datas, atrasos… Fiz uma crítica bastante raivosa até.

Acontece que aos quarenta do segundo tempo o Thiago, que tem o PXLDJ e foi voluntário na organização do Game Music Brasil, perguntou se eu queria credencial de imprensa pra cobrir. É óbvio que eu não ia recusar a chance de ir de graça pro meu evento musical preferido, além de ter um reconhecimentozinho pelos reviews que sempre escrevo. :3

Video Games Live 2012

Tenho a impressão de que influenciei praticamente todos os meus amigos a não irem – tinha gente que ia desde a primeira edição do VGL no Brasil. É até traíra eu ter ido depois de criticar tanto, praticamente uma tallaricagem. (desculpa, precisava usar este trocadilho infame algum dia desses) Se foi o caso, preciso pedir desculpas aos amigos, porque este foi o melhor VGL de todos, na minha humilde opinião. Sério, teria ficado muito deprimida se não tivesse ido. Mil vezes obrigada, Thiago!

Mas vamos por partes. Já que eu critiquei, com a visão do público, nada mais justo do que dizer que a organização fez o melhor que podia apesar dos imprevistos. Acabei concluindo que não dá pra ser totalmente transparente com o público, mas continuarei insistindo que a troca de data foi uma mancada feia e espero que nunca mais divulguem as datas sem ter 200% de certeza, já que muita gente tinha comprado passagem e reservado hospedagem.

VGL 2012, entrada, etc

Ok, moving on, já deu falar sobre a organização. Este ano o VGL veio ao Brasil pelo sétimo ano e fez três apresentações: em Brasília no dia 14, no Rio de Janeiro no dia 20 e em São Paulo no dia 21. Apesar de SP ter sido a última parada, não procurei a setlist porque prefiro ter a alegria ou a decepção da surpresa. E foi uma alegria. (se você estiver desesperado de curiosidade, pode pular pra setlist, eu sei que escrevo demais. Mas vê se depois volta pra continuar lendo, hein?)

Video Games Live 2012 Video Games Live 2012 Video Games Live 2012

Chegamos – eu e o Blue, meu fotógrafo (olha só a importância =p) – pouco antes das 17hs no Hsbc. Não sabíamos por onde a imprensa entraria, então fui falar com um moço tirando fotos pra tentar descobrir. Foi assim que conheci o Vivacqua, do Cidade Gamer! Ele estava acompanhado por mais um pessoal do site (eu sou ruim pra guardar nomes, só lembro do Vivacqua porque ele me deu cartão) e foi muito simpático, considerando que eu estava completamente perdida por ser minha primeira vez como imprensa.

Imprensa
Patricia Kawa… Kawa…jom???

Depois de entrar teve o mesmo de sempre, um tempinho até liberarem a entrada nos lugares, aí o pessoal aproveita pra circular, comer, comprar coisas e jogar guitar hero.

Video Games Live 2012 Video Games Live 2012 Video Games Live 2012

Lugares

A imprensa fica na pista. Este é meu terceiro ano de VGL, e curiosamente fiquei cada ano em um lugar: no camarote em 2010, na mesa vip em 2011 e na pista em 2012. Parece que eu tô em decadência, né? =p Vou aproveitar pra falar um pouquinho sobre cada um, pra ajudar as pessoas a escolherem o lugar das próximas vezes.

Em 2010, reclamei do barulho da plateia. É óbvio que não espero que seja como assistir a Osesp na Sala São Paulo, não quero que o público fique em silêncio. Meu problema é quando o som da plateia cobre o som do palco. O que aconteceu, por exemplo, quando o Martin Leung estava tocando piano naquele ano. Por isso, achei que seria horrível estar “lá embaixo”, já que os camarotes ficam em cima. Pois concluí que de duas uma: ou eu estou menos xiita erudita, ou o som nos camarotes é pior do que embaixo. Deve ser um misto das duas coisas. Na minha opinião particular, o camarote não compensa. É mais confortável, mas a visão não é tão boa e tenho minhas dúvidas quanto à qualidade sonora também.

Video Games Live 2012
Mesas vip

Em 2011, vi que ficar embaixo não era tão ruim, mas mantive minha opinião de que ver uma orquestra de pé é uó. Pois bem… Revi meus conceitos. =p As mesas vip só são mais confortáveis se considerar que você está sentado, porque elas são muito apertadas. Consegui enxergar o palco melhor lá da pista do que da mesa que peguei no ano passado (que foi a melhor mesa possível depois da pré-venda pra clientes do Hsbc).

Video Games Live 2012
Pista (antes de lotar, claro)

Meu conselho para escolha de lugar: se você quer ficar sentado confortavelmente com seus amigos, comprem uma mesa vip, mas comprem exatamente no dia e hora que começar a venda de ingressos. Se você quer ter uma boa visão e não se importa de ficar em pé, chegue cedo e batalhe por um bom lugar na pista. (ser alto ajuda, mas ser menina baixinha com carisma 18 também dá vantagens nessa hora)

Video Games Live 2012
olhar de desprezo não muito carismático

Game Music Brasil

Deixa de blablabla, vamos logo pro VGL! Opa, ainda não, antes teve uma meia horinha pra apresentação dos ganhadores do Game Music Brasil. Não acompanhei o concurso (shame on me!), mas que fique registrado o resultado, que foi apresentado pelo Nino da banda Megadriver, junto com o Thiago que eu já apresentei no começo do post:

  • Melhor trilha sonora: Taikodon: Infinity – Hernan Ferreira
  • Melhor trilha sonora: Toren: From little to giant – Neto Rebouças
  • Melhor remix: Metal Gear Msx Orchestra – André Colares
  • Melhor chiptune: Nostalgia – Gors
  • Melhor game indie: Oniken – Danilo Dias
  • Troféu GMB nacional (escolha do público): Taikodon – Antonio Teoli
  • Trofeu GMB nacional (escolha dos críticos): Mr Bree – Matheus Lopes
  • Trofeu internacional (escolha do publico): Bastion – Darren Korb
  • Trofeu internacional (escolha dos criticos): Journey – Austin Wintory

Dá pra conferir a classificação no site do GMB também, tem a pontuação, outros colocados e tudo o mais.

Video Games Live 2012
Thiago e Nino

Cosplay

Ok, acabou o GMB, hora de começar o concerto! Não, peraí, ainda tem aquele tradicional concurso de cosplayers… Alguém realmente liga pra isso? Digo, eu adoro cosplays, mas só fico pensando “começa logo, raios!”. Fiquem aqui com algumas fotos tiradas aleatoriamente de alguns cosplayers e mais o fotógrafo com o colar de controle:

Video Games Live 2012 Video Games Live 2012 Video Games Live 2012

Setlist

Ok, hora de começar o show!! Mas antes… Sim, vocês sabem. Aquela música Super Mario World e o vídeo do Pac Man correndo, que eu já nem presto mais atenção.

Video Games Live 2012
Roses are #FUUUUUU COMEÇA LOGO u_u

Prontos pra começar de verdade? Então, preciso dizer que este foi o melhor de todos os VGLs quanto à setlist. Dos três que eu fui, pelo menos. E é difícil pra mim dizer isso, porque em 2010 o Martin Leung estava aqui, e eu sou pianista, é muito difícil mesmo ser imparcial. Ano passado eu achei que teve uma overdose de Blizzard. Russel Browe esteve presente de novo, acompanhado pelo Neal Acree, mas foram só duas músicas da Blizzard, então ok.

Video Games Live 2012

Falando dos outros convidados especiais, tivemos novamente a presença de Laura “Flute Link” Intravia. O maestro foi Emmanuel Fratianni, como em 2010, regendo a Orquestra Sinfônica Villa-Lobos. A grande estrela do VGL é o já conhecido Tommy Tallarico, compositor e guitarrista.

Video Games Live 2012

E às 19:20 Tommy já entrou com tudo mandando logo de cara o empolgante “tem que ter” Castlevania medley! Vou postar a setlist aqui. Desta vez resolvi deixar mais clean e ao invés de comentar música por música, fazer os comentários no final. As fotos legais foram todas tiradas pelo Blue na segunda música, Megaman, porque a imprensa só pode ficar do lado do palco da segunda até a quarta música, e consideraram os medleys de Castlevania e Megaman como duas músicas cada. Mas as fotos ficaram ótimas! Elas estão reunidas no fim do post.

Video Games Live 2012

Intervalo

Comentários e conclusão

Então, aos comentários…

Video Games Live 2012
BOOO!

A maior surpresa de todas foi não ter One Winged Angel!!!! :O Olha… foi difícil conter a emoção. Eu sonhava em ouvir Liberi Fatali no Video Games Live. Assim como sonhava em ouvir Pokemon, o que acontece desde o ano passado. VGL está realizando todos os meus sonhos! Não digo que não aguentava mais ouvir a música do (Estuans interius ira vehementi Sephiroth!)Sephiroth; é uma música que fica linda orquestrada. Mas a troca foi legal pra variar um pouco, e ainda ganhamos a Laura tocando Aerith Theme no piano. Na tela, foram exibidos desenhos da Aerith feitos por fãs. Durante Street Fighter teve o vídeo com o Blanka detonando todo mundo, e durante Pokemon teve a Equipe Rocket mandando seu lema em português. São pequenos detalhes bem legais.

Laura tocou Donkey Kong com uma flauta que faz sons de midi (?), que o Tommy chamou de “terminator flute”. (o Thiago me contou que é uma flauta controladora midi da Akai!) As apresentações dela foram muito divertidas, principalmente de Zelda e Mario. Pra música interativa, chamaram quatro pessoas para jogarem Super Smash Bros enquanta a Laura e o coral cantavam. Escolheram Pikachu, Ness, Link e Peach. Eu estava torcendo pro Pikachu e ele ganhou \o/ Além dessas, Laura também tocou os temas de Chrono e cantou Still Alive.

Listando as outras participações, Neal Acree regeu WoW Cataclysm e Russel Browe regeu WoW Mists of Pandaria e Skyrim. Austin Wintory regeu Journey, cuja trilha ele mesmo compôs. No dia anterior, ele deu um workshop gratuito. Fui convidada mas não deu pra ir ;___; #tristeza Ah, e o Earthworm Jim teve trilha composta pelo Tommy Tallarico!

As músicas que mais me emocionam são de jogos mais antigos, porque como não tenho ps3/xbox/etc, não cheguei a jogar God of War, Shadow of Colossus etc. (pra falar a verdade, nem me interessam muito) A Jull comentou que podiam colocar algumas músicas cantadas (sem ser líricas), e é verdade… Podia ter, por exemplo, Simple and clean, Melodies of Life, Small of two pieces, P3 fes… Mas vamos ver. O VGL tem os clássicos pra ninguém botar defeito, mas sempre tem uma ou outra surpresa!

Queria ter ficado pro meet & greet, mas estava tarde já. (o show terminou umas 22:20) Queria ter falado pro Tommy que estou com saudades do Martin Leung. I want some piano epicness >: E num piano de verdade! Acho que minha única chateação é não ter piano de cauda no concerto. Aerith Theme foi lindo, mas teria sido muito mais em um senhor piano ao invés de um digital.

Video Games Live 2012

Bom, acho que é “só”. Até ano que vem, VGL!

Mais fotos

Video Games Live 2012
Video Games Live 2012 Video Games Live 2012 Video Games Live 2012
Video Games Live 2012 Video Games Live 2012 Video Games Live 2012
Video Games Live 2012 Video Games Live 2012 Video Games Live 2012

Clique aqui para ver todas as fotos!! Lembrando que elas foram tiradas pelo Blue.

Você esteve no VGL? Deixe seu comentário! :D

Posts relacionados:


4 Responses to Review de imprensa: Video Games Live 2012

  1. Muito bom!

    Eu tenho que ir num evento desses… Algum dia…

    Vendo os videos me deu saudades de quando jogava Snes e PSX… Mas o pessoal realmente faz muito barulho e isso na minha opinião, incomoda um pouco (tá, incomoda muito).

    Gostei da música composta por Jeremy Soule, estou jogando Skyrim e realmente as músicas do game são impressionantes, ouço praticamente 24 horas por dia (tá, nem tanto)… Mas já consegui me viciar nessas músicas…

    Nice post ;)

  2. Posso estar totalmente enganado, mas o EWI tá mais pra um sax MIDI que pra uma flauta.

    O pessoal da banda japonesa de Fusion Jazz, "T-Square", usa bastante. Detalhe é que a banda tem uma conexão forte com gamemusic. O líder do T-Square, o guitarrista Masahiro Andou, se notabilizou como compositor de gamemusic pela trilha, dentre outros, da série Gran Turismo. Outros membros também já compuseram pra games, a exemplo de Satoshi Bandou e Keizou Kawano (são os únicos nomes que me vem a mente agora…).

    Na verdade o T-Square não é a única banda, boa parte da cena Fusion Jazz do Japão tem grande importância pra gamemusic. Mas dá pra ficar horas falando disso (e nem conheço muito do assunto)…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *