Os rumos incertos do Pibid

Olá, tudo bem? Este post é meio continuação do texto anterior sobre o Pibid, “O Pibid na corda bamba“, então se você nunca ouviu falar do programa, sugiro que leia ou pelo menos dê uma passada rápida no anterior.

pibid

Bom, incerteza é o melhor termo pra definir o que anda acontecendo com o Pibid. Temos muitas informações desencontradas e toda hora surge uma nova notícia que contraria as anteriores.

Na semana passada ficamos sabendo que não haveria o corte dos bolsistas com 24 meses, foi uma alegria geral. Aí na reunião do subprojeto Música, na última terça-feira, tivemos a notícia que os bolsistas com 24 meses foram suspensos. Isso reduziu MUITO a quantidade de bolsistas da Unicamp (e de todas as outras universidades, claro). Na Música, passamos de 10 bolsistas para 5. Considerando que atuamos em duas escolas, foi uma redução muito drástica. Minha bolsa foi suspensa também, embora meu caso seja controverso porque comecei a ser bolsista em 2013, fiquei um ano (agosto de 2014 a julho de 2015) sendo voluntária sem receber a bolsa Pibid e tinha voltado no último agosto.

O que está se considerando fazer no momento é uma reformulação no projeto. Infelizmente pela ênfase do ministro Aloísio Mercadante na alfabetização, não se descarta que a reformulação contemple só as áreas de português e matemática. (que são importantes mas não são as únicas coisas importantes na formação de um aluno). Aqui pode ser visto o informe do ForPibid do dia 09/03, após a reunião.

O cronograma que foi divulgado no grupo do Pibid (não achei nenhuma fonte segura mas também não vejo por que alguém inventaria essa informação), supostamente do Mec, prevê que a seleção dos novos bolsistas só acontecerá em julho. As bolsas não renovadas em março serão oferecidas no novo edital, após reformulação, mas os bolsistas que completaram 24 meses não poderão renovar a bolsa, então esse provavelmente é o fim do programa para mim e eu acho que é um fim bem triste. E o que vai acontecer neste semestre antes de sair o edital novo continua sendo uma grande incógnita.

Em quase todo tópico no grupo aparece alguém falando “mas vocês só ligam pro dinheiro”. Gente, dinheiro é importante, sim. Tem que parar com essa mentalidade que professor tem que ser professor pelo amor à profissão. É muito difícil ter amor pela profissão quando fica difícil pagar as contas do mês, quando você não tem dinheiro pra comprar um café na cantina, quando não dá pra garantir a qualidade de vida da sua criança. Vai ver se o pessoal das engenharias faz estágio não remunerado. O Pibid é um programa fantástico na formação do aluno da licenciatura e ter a bolsa era uma valorização muito grande, que ajudou a permanência estudantil de muita gente. Trabalho voluntário dignifica, é necessário também, mas ficar de boa com corte de bolsa não dá!

A mobilização tem que continuar, tem muita gente batalhando e pressionando pela continuidade do programa e eu não duvido que se todos tivéssemos nos calado e aguardado passivamente ele já teria sido sumariamente encerrado. Permanecemos na luta então e no aguardo de mais informações. Como tá tudo muito louco, pode até ser que voltem atrás do corte das bolsas de 24 meses, estamos todos os bolsistas suspensos na torcida por isso, já que gostamos muito do programa.

Até a próxima!

Posts relacionados:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *