Relato: o perigo de comprar um piano usado. A máfia dos pianos inválidos!

Oi, pessoal. Semana passada recebi um email do Vinicius, contando a experiência que ele teve e pedindo para eu fazer um alerta no blog. Fiquei muito sensibilizada com a história dele e pedi para publicar aqui em forma de relato, para que mais pessoas possam ler e evitar que isso aconteça.

My first broken piano
Foto retirada do flickr. Perfil eladhackin.

Mantive o texto na íntegra porque gostei do jeito que ele escreve. Só separei num número maior de parágrafos para facilitar a leitura e destaquei algumas coisas em negrito. Ah, sobre o que está escrito no começo: o título do email era “Assunto polêmico” e quando eu vi me assustou um pouco, sim, haha.

“Olá Patricia! Espero não ter te dado um susto com o assunto do e-mail (e com o tamanho né), haha. Enfim, meu nome é Vinicius Mincarone, sou de Porto Alegre, RS, achei o seu blog há alguns meses e gostei bastante de vários posts seus e tal. Achei o blog através da pergunta no google: “Dicas para comprar um piano usado”, saiba que o seu blog é um dos primeiros! haha. Bom, achei o seu post com dicas bem bom, mas preciso te fazer um apelo. Existe um problema que muitos brasileiros (inclusive eu)(e pessoas num geral, sem xenofobia, claro, ah tri) vêm passando quando vão comprar um piano usado, e inclusive não tenho achado quase nada sobre essa questão MUITO importante.

Antes de mais nada vou tentar resumir a minha história (ai minina, mas eu falo e escrevo muito, sabe): Estudo piano há aproximadamente 4 meses, já havia estudado música antes através de violino e tal… Bom, eu não tinha nenhum piano/teclado/xilofone sei lá/ e desde sempre meu sonho era aprender a tocar e ter um piano acústico. Bom, cheguei a um ponto que disse: “agora vou atrás do meu pianinho” e eu fui. Sempre fui “rato” de sites de compra e venda, então comecei a fazer uma varredura por todo e qualquer site (alguns que eu nem sabia que existiam o.o) e achei vários instrumentos que pareciam estar em bons estados.

Claro, pesquisei bastante sobre antes de fechar qualquer negócio, mas infelizmente as dicas pra se comprar um piano usado são meio áridas na internet. Procurei no google, youtube, face e tal… Enfim, a dica em comum em praticamente todas as páginas era: “Leve um afinador ou alguém que toque” blablabla whiskas sache… Assim, nunca fui muito “trouxa” na questão de comércio e tal, mas como era algo que mexia com um “sonho” e um desejo muito grande, acabei sendo excessivamente impulsivo. Achei anúncios de pianos ridiculamente baratos (tipo R$ 600 reais) e ficava me perguntando quais poderiam ser os problemas de um piano assim. Tipo, na minha cabeça eu TINHA a ideia de que qualquer piano depois de um afinação e uma reforminha poderia ficar novinho em folha… Bom, descobri que isso ””não deixa de ser verdade””, mas não é bem assim que a banda toca… E descobri do pior jeito.

Um dia, magicamente pela obra divina celestial do destino apareceu no olx (que eu ficava monitorando mais de uma vez por dia pra atualizar os anúncios) um piano Gaveau antigo, que eu já tinha visto, mas que estava por R$ 4500 e magicamente baixou para R$ 1300. Báh, na hora quase tive um ataque, meu deus era aquele, era isso… No outro dia falei com o cara, marquei de ver no mesmo dia, fui lá e vi ele ao vivo… Aiii fiquei in love, sabe? Ele de fato é muito lindo, tem os pés todos esculpidos em arabescos, teclas de marfim, tem em torno de 100 anos de idade no mínimo… Eu achava que não se faz mais pianos como antigamente (outra coisa que “não deixa de ser verdade”), que os antigos eram bons, só tendo alguns cuidados na hora de comprar e era isso. Eu queria levar um afinador junto, minha professora me disse isso, o problema era que as disponibilidades dos afinadores tavam ruins e tal, eu ia ter que esperar, mas o problema de fato foi minha fiadora (minha mãe) que ficou me torrando pra fechar negócio logo, certo que tinha conserto se tivesse algo ruim…

Eu li várias dicas e posts sobre aspectos que precisa prestar atenção quando for comprar um piano usado e tal. Sabia que era importante saber se havia sinais de cupim, ratos (iu), abrir e ver bem o funcionamento das teclas e tal. Li também que é importante o cepo ser de aço (ou metal num geral) e as cordas cruzadas. Eu não sabia bem porque, mas sabia identificar essas coisas e ele tinha isso. Bom, tava tudo ok, todas as teclas funcionando, umas duas ou três que tavam meio ruins, pedal rangendo um pouco e só… O cara que me vendeu me garantiu que nunca tinha pego cupim, que eles cuidavam super bem, só não usavam. Disse que um afinador tinha feito um orçamento de R$ 900 pra deixá-lo novinho. Bom, isso tava dentro do meu orçamento ainda, né, resolvi fechar negócio. Na semana seguinte fui buscá-lo, que maravilha, eu mais três caras do frete em cima de um caminhão pra poder levantar e levar o bendito piano. Já ao colocar no caminhão começaram as tretas, vi marcas de cupim nos dois pés, um deles bem detonado, mas que só dava pra ver por baixo. Levei pra casa ai mdsddcéu que felicidade meu pianinho todo desafinado mas fazendo som <3. No fim falei com o afinador, programei de ele aparecer aqui em casa e tal, e ele veio hoje. Por telefone, quando eu comentei que era um gaveau ele ja veio me dando uma péssima real: havia alguns em Porto Alegre que tavam complicados em função de o cepo ser de madeira e tal, mas disse que fiz questão de ver se era de aço e que o meu era. Tá, ele disse que só vendo ao vivo mesmo. Hoje ele chegou e eu entendi tudo. Sei que, pelo que percebi do cara, ele é SUPER metódico e profissional e apaixonado e que tem que ficar perfeito e tal. Eu me preocupo em ter um piano bom de fato, mas também não preciso de uma coisa perfeita e maravilhosa que eu vá ir pra uma orquestra, só quero um pianinho que eu possa estudar. Bom, ele veio e viu o piano, de fato o cepo tem cobertura de aço, mas tem um porém, onde ficam as cravelhas não tem uma espécie de "buchinha" que garante que as cravelhas não cedam tanto. Ele já veio me dando a real de que a vida útil de um piano é 100 anos. Eu pensava que pianos eram instrumentos eternos, sabe? que passam de geração pra geração e é isso ae. Bom, não é a realidade. As cravelhas estão todas cedidas, o que faz com que a afinação possa não pegar. Por a madeira estar desgastada e não conseguindo segurar as cravelhas, a afinação iria desajustar rapidinho (em umas 2 ou 3 semanas :@), fiquei XOKDO, além de XATIADU. Ele disse que eu poderia “reformar todo o piano”, mas isso sairia muito caro e não teria um custo benefício que valesse a pena… Sei que assim, ele disse que podemos fazer o mínimo que é afinar e ver como o instrumento se comporta (tenho esperanças porque acredito na minha plaquinha de aço do cepo). Eles terão que trocar todas as cravelhas por maiores pra que haja mais pressão e segure, mas não é garantido. Vou investir pelo menos uns R$ 350 reais com a afinação, mas é meio que um tiro no escuro, sabe? O que resoveria de FATO é a parte da reforma que se trocaria a parte inteira de madeira do cepo, mas é um processo muito caro que não vale a pena (queria até saber a sua opinião sobre arriscar na afinação, tu acha que pode ajudar? haha). Essa é a minha história, acho que semana que vem o moço vem aqui tentar afinar… FIM DA HISTÓRIA.

O que quero dizer com tudo isso: Meu, por mais que isso seja fruto do meu descuido e da minha ansiedade, é um problema super comum. E tipo, eu achei pouquissimas coisas sobre isso na internet. Simplesmente falar que é importante levar o afinador não é o suficiente. Dizer que precisa ter cepo de aço e cordas cruzadas também não. Eu não sabia dos riscos, e esse é um dos piores. Outra coisa: é importante levar um AFINADOR, não só uma pessoa que toque, pois infelizmente a maioria dessas pessoas nem tem conhecimento sobre esses aspectos mecânicos. E também descobri que o meu caso não é dos piores, achei a história de um moça que comprou um piano super antigo no RJ com cepo de madeira que ela passou 6 meses economizando pra poder comprar, e no fim o piano era INVÁLIDO. Ela nao inspecionou direito, tava todo esburacado por cupins e nao tinha o que fazer.

Agora a parte (mais) polêmica: Descobri hoje com o meu afinador que não existem apenas picaretas vendendo pianos inválidos, mas que sim, existe uma grande MÁFIA por trás disso que eu nem fazia ideia. Isso ocorre no país inteiro. É o seguinte: Pessoas compram pianos inválidos por um preço de kg de arroz (só uma metafora, tá, miga), dão uma limpadinha e anunciam pra pessoas inexperientes por um preço maior que nunca nem um aparador ou um armário valeria isso. Por favor, estou escrevendo essa bíblia pois tu é um veículo bem influente dentro do mundo dos amantes/pianistas/professores de piano no quesito web. Sério. Te peço pra que conscientize as pessoas disso, por favor. Pra que não cometam o mesmo erro que eu ou a outra moça (que eu esqueci o nome) que cometeu o mesmo erro 30 anos atrás… Por favor, fale sobre, faz video no youtube, sei lá. Faça as pessoas entenderem o que é “pegar afinação”.

Agradeço o tempo gasto lendo todo esse mimimi,
Vinicius Mincarone.
Amém”

Gente, isso me deixa muito triste :(

Piano é um instrumento caro e complicado. Muita gente gostaria de ter um acústico mas se “conforma” com um digital por causa do preço e praticidade. Além do preço de compra do acústico, ainda tem todo o gasto com manutenção, pelo menos duas afinações por ano…

Não sei se concordo com a “vida útil” de 100 anos que o afinador falou para o Vinicius, mas o fato é que se o piano não for bem cuidado, sua vida útil vai diminuindo mesmo. Enquanto tem músicos na família, ok, eles vão cuidar. Mas aí um filho perde o interesse, o piano começa a ficar encostado… Quem vai desembolsar 350, 400 reais pra afinar um piano que não é usado? Por isso é tão difícil encontrar pianos usados de boa qualidade.

Agora, essa coisa da máfia dos pianos inválidos… Isso é revoltante! Não tem coisa mais frustante do que você economizar pra realizar seu sonho de ter um piano e ser enganado desse jeito. Meu afinador também me contou que alguns afinadores levam o piano para reformar e fazem uma reforma ao contrário: pegam peças boas e substituem por peças de qualidade inferior. Infelizmente parece que meio dos pianos no Brasil está cheio de gente sem caráter :(

Estou aqui na torcida pelo piano do Vinicius, espero que ele consiga manter a afinação. O que inclusive é outra coisa que eu não sabia que pode acontecer, que serve pra reforçar o alerta de levar um afinador de confiança para avaliar o piano usado, pois só quem trabalha com os mecanismos realmente os entende.

Editei o post de compra de piano usado com essas dicas e linkando para este post.

Até mais!

Posts relacionados:


20 Responses to Relato: o perigo de comprar um piano usado. A máfia dos pianos inválidos!

  1. Sabe que comigo aconteceu a mesma coisa…eu estudo piano fazem 4 anos, mas só consegui passar a estudar num piano de verdade ano passado, que meus pais me deram um de presente, por isso nem tive a chance de tocar em vários e escolher um. E foi bem isso mesmo que aconteceu, meu pai chegou na loja falando que não queria o piano mais caro, que era só pra estudo, eis que o cara vendeu um Niendorf preto usado. Quando eu vi o piano fiquei toda emocionada, porque meus pais fizeram surpresa, e eu passei 3 anos estudando no teclado e era difícil pra mim. Até então tudo bem, quando comecei a estudar no piano, minha mãe que também estudou música percebeu que o piano não estava afinado em C, ai ela pegou o afinador pra ver e realmente, estava afinado em B#, aí ligamos para o vendedor/afinador e ele foi afinar, no final das contas ele ficou enrolando e enrolando e acabou afinando tudo em B# de novo falando que não dava pra afinar em C porque o piano tava parado por muito tempo e iam estourar as cordas. Até aí beleza, eu estudava nele de boa, gostava do peso das teclas, apesar de com o tempo perceber que o pedal não pegava em todas elas, e que algumas nem saia som, e várias cordas começaram a estourar, mas pra mim, que nunca tive piano tava ótimo, e eu sabia que minha família não ia ter dinheiro pra me dar um novo. Eis que, apenas TRÊS meses depois, o cara aparece na minha casa como que por engano perguntando se fomos nós que ligamos pra ele pedindo pra afinar o piano. Nesse ponto minha mãe já tinha percebido que o cara passou a perna na gente vendendo um piano nesse estado por 4.500,00 dizendo ser um piano restaurado, inclusive ele até já sabia quando o piano precisaria ser afinado de novo e todo mundo sabe que piano se afina umas 2 vezes por ano.
    Então optamos por procurar por outro afinador, esse não era da minha cidade, era de SP capital. Ele veio aqui em casa abriu o piano, e quando ele abriu já percebi logo de cara que não tinha mais o que fazer. Ele disse que as cravelhas estavam todas velhas, as teclas soltando e completamente desalinhadas, e que se tivesse mesmo feito alguma restauração em menos de 6 meses, o piano não estaria naquele estado. Então minha mãe perguntou se tinha como fazer algo nesse piano, e ele falou que ia levar ele pra fazer uma restauração, mas que demoraria uns 2 meses porque precisaria trocar todas as cordas e cravelhas, que estavam em péssimo estado. O cara foi super atencioso conosco, inclusive no tempo que fiquei sem meu piano, ele emprestou um Lux que ele usa de aluguel porque eu disse que não podia ficar 2 meses sem estudar que ia prestar vestibular esse ano, e foi então que eu percebi, tocando nesse outro piano que, estava num estado 100x melhor que o meu, mesmo sendo piano de aluguel, o quão ruim meu piano estava.
    Enfim, dois meses depois o afinador trouxe meu piano, e disse que o cara que vendeu fez um monte de gambiarra dentro pra funcionar pedal, colocou um monte de prego e pedaço de madeira… e que o piano devia ter passado por uma enchente que a madeira de baixo estava muito estufada. Esse afinador cobrou 3.000,00 pra restaurar, sendo 200 reais de frete, como teria que contratar o pessoal que transporta o piano.
    Eu não me arrependo de ter conhecido esse afinador, achei o trabalho dele incrível, meu piano virou outro, as teclas estavam todas alinhadas, as cordas eram todas novas, o pedal estavam funcionando em todas as teclas certinho, não tinha o que reclamar, eu sabia que nunca seria um piano novinho em folha, mas dava pro gasto por enquanto.
    Hoje já fazem 5 meses que esse afinador devolveu meu piano, e eu já venho pensando em comprar um digital pois mesmo com a restauração, não vou conseguir usar ele por mais um longo prazo.
    O erro foi que como ninguém da minha família sabia de nada disso, e esse foi o único vendedor que achamos na minha cidade, acabamos nem pesquisando em outros lugares… a gente aprende com os erros né, com o preço total da compra mais a restauração, poderia ter comprado um piano novinho, ah e detalhe que o cara vendeu por esse preço SEM o banquinho, que tivemos que comprar à parte.

  2. Oi Patricia!
    Nossa, que relato triste! =(
    Infelizmente, pessoas sem caráter a gente sabe que tem em qualquer área… meu professor de violino me disse que isso também é comum com violinos usados, que muitas pessoas compram no exterior violinos velhos e de baixa qualidade por um preço super baixo e depois revendem aqui no Brasil como se fosse a décima maravilha (por um preço alto, claro). É complicado, até para quem toca o instrumento há mais tempo às vezes você gosta do som na hora e não percebe defeitos mais sérios, rachaduras no tampo que irão ceder com o tempo, reformas mal feitas que comprometem a vida útil do instrumento, e por aí vai… Ainda bem que tive sorte de conhecer um luthier bem honesto aqui em minha cidade, amigo de meu professor, nele sei que posso confiar.

    Abraços
    Isabelle

  3. Olá. Estudo piano a 1 ano, e não tenho o instrumento. Uso um tecladinho (bem ruim) pra tentar treinar um pouco. Meu pai tá juntando dinheiro pra comprar um piano acústico pra mim (de armário claro) e se você pudesse me falar a diferença das marcas eu.agradeceria muito. Já toquei em um Fritz dobbert e o som dele eu acho, sla, muito metálico, e já toquei em um M schatzalgumacoisa e achei as teclas pesadas Demaaaais. Vou comprar em uma loja que reforma e afina pianos, achei mais garantia, apesar da média de preço ser 8,500, então se puder me dar dica de marcas, pra eu não chegar lá meio que as cegas, agradeço :)

  4. Oi Patricia
    Também estou procurando um piano acustico usado em Porto Alegre e com receio de entrar numa roubada… Li texto do Vinicius Mincarone e gostaria de solicitar a ele a indicação do afinador que, conforme ele descreveu, parece super criterioso ( e não tenho alguém de confiança ainda.. ) É possível me enviar contato do Vinicius? Agradeço, Julia (Taquara-RS)

  5. Sei que é difícil o que vou dizer,mas no caso especifico do piano, melhor juntar e comprar um piano novo na loja, tipo yamaha de armário, é caro?, sim bastante mas evita dor de cabeça, eu tenho pesquisei bem e como vou iniciar meus estudos estou entre um Roland RD800 ou Yamaha CP-4 Stage, sao pianos digitais, mas so pra estudar inicialmente dão conta do recado e futuramente comprarei um de armario Yamaha (acustico), ja estou fazendo minha poupança para tal feito, abraço a todos

  6. Obrigado !!! Eu tenho um sintetizador Korg x 50 e estou querendo comprar um piano acústico, mas tb não tenho conhecimentos, fatalmente eu cairia numa armadilha dessas se não tivesse lido. Foi decisivo, vou esperar um pouco mais e comprar um novo.

  7. Sou técnico em pianos com formação na Alemanha e gostaria de contribuir com vocês. Não existe cepo de aço, o cepo Sempre é de madeira e a chapa é de ferro fundido. Um piano que não tem esta chapa eu recomendo que não compre pois não segura a afinação. Muitas vezes vejo pianos muito antigos que as cravelhas (pinos que ficam as cordas e aonde se afina o piano) já não estão segurando a afinação. Neste caso podemos bater as cravelhas para dentro e se não segurar a afinação, se troca a cravelha ou um conjunto ou até todas as cravelhas do piano. Alguns casos a troca de cravelhas não adianta pois a madeira do cepo ter sido atacada por cupim ou broca. Neste caso deve-se trocar o cepo. Eu sempre recomendo quando forem comprar algum piano leve uma pessoa que conhece o assunto como um professor ou um técnico afinador, pois este tem como avaliar se a tábua harmônica (tábua que dá o som)está boa, se não tem cupim, se os martelos e mecanismo não estão desgastados demais.Como me dizia meu Mestre Eberhard Hollatz "piano é o contrario de violino e violoncelo, quanto mais novo melhor"e eu concordo. Espero ter ajudado e qualquer duvida ou pedido de ajuda podem me ligar que terei o prazer de ajudar até por telefone. Um abraço, João Paulo Zubaran

  8. Boa tarde

    Sou técnico afinador em pianos com formação na Alemanha e trabalho com pianos uns 30 anos e já trabalhei para OSPA, Teatro São Pedro, Assembléia Legislativa entre outras casas de espetáculos do RGS. Gostaria de comentar algumas coisas a respeito do texto que li.. Realmente a estimativa de vida de um piano é 100 a 150 anos mas depende muito do cuidado que o dono do piano teve, se o instrumento ficou num local aonde a umidade não era em demasia ou pouca, se o instrumento teve manutenção e foi afinado anualmente no padrão internacional (440 hertz). Uma confusão muito difundida e errada é: "piano com cepo de aço ". Piano tem uma chapa de ferro fundido (não aço ) e atrás dela é o cepo ( de madeira ) que seguram as cravelhas (pinos que seguram as cordas na qual se afina o piano).. Pianos muito antigos não tem esta chapa (Não compre este tipo de piano, pois não tem como arrumar o mesmo) Quando as cravelhas estão frouxas e não seguram afinação ou batemos elas para dentro ou trocamos as mesmas e em último caso se troca o cepo. SEMPRE que for comprar um piano veja se tem esta chapa, outra coisa, toque um pouco e se tiver muito desafinado desconfie pois pode não segurar a afinação. Tire as tampas e veja se não tem cupim. Veja se os martelos não estão muito desgastado. Qualquer dúvida tenho maior prazer em conversar com a pessoa e dar algumas dicas de boas e péssimas marcas, dicas o que olhar num piano antes de comprar independente se for comprar comigo ou não.
    Qualquer dúvida estou a disposição !!!!

  9. ao amigo vinicios o que segura a afinação do piano e o cepo de madeira e não as buchas pois elas só servem para o acabameto, o cepo e uma madeira inchertada atraz da chapa do piano cheia de furações onde se coloca as cravelhas ele tem uma espessura de uns 4,5cm é muito ruim e caro de trocal-lo pois tem que tirar o encordoamento para remover a chapa descolar o cepo e por outro o lugar, se for somente as cravelhas tem que ver se a medida tem alguma acima dessa, um jogo novo de cravelha custa por baixo 450,00 fora a mão de obra pode colocar mais uns r$ 700,00 (consulte na fritz dobbert ou m.schurtzmann unicas frabicas ativas no brasil mais esses cravelhas eles importam), pode ocorrer de só algumas cravelas estar deslizando e substituilas, tem que analizar se não deu cupim no cepo pois nem a cravelha mais grossa vai segurar, se trocar cravelhas muitas das vezes é bom trocar as cordas menos os bordões, vou ser bem claro com voce um serviço desses hoje para ficar perfeito se tiver que trocar o cepo e cravelhas voce gasta uns r$ 3000,00 caso o contrario não faça vai ser aborrecer, ainda tem que ver a mecanismo se tem teclas falhando se não é substituição de peles, se tem folga nos pivos pois o martelo vai trabalhar sem direção batendo somente em duas cordas e por ai vai, piano não tem idade , só tem que ser 88 teclas , cordas cruzadas , 03 pedais, e chapa que cubra o cepo, sempre que comprar chame um bom tecnico ele deve cobrar a consulta, mais sair bem mais barato que fazer uma manutenção dessas, piano gaveau é frances e não é ruim quando se encontra em boas condições , pianos brasil, fritz dobbert, essenfelder vai encontrar de r$ 6000,00 a r$ 8000,00 são nacionais e muitos bons em bom estado, piano m. schuartzmann somente para estudo pois a qualidade sonora é meia fraca , uns r$ 4000,00 ,devido a esses trapAceiros que anunciam em

    M.L E OLX atrapalham a vida de profissionais em pianos que são raros,

    a todos que lerem esse comentario compre piano somente em loja ou de um técnico profissional , você vai ter garantia e pos venda se não for comprida tem como por na justiça,se for de terceiros pague um tecnico para ver mais não vai ter garantia, é um instrumeto muito minuncioso , aqui está um alô de uma pessoa que ainda conhece muito pouco de piano, espero que essas informações sejam uteis e não se eenganem por preço , um bom piano é caro mais pra quem é apaixonado vale a pena coheço varias pessoas que não tem um carro mais tem um bom piano.

  10. EU AMO MEU GAVEAU.
    Bem, diante de tanta malhação ao Gaveau, venho em defesa deste instrumento. Primeiro, porque precisava de um piano de estudo. Sendo assim, como disse o bloguista, comecei a minha procura. Descoberto o Gaveau, a paixão foi imediata. Tinha cepo de aço (cordas inclinadas, não cruzadas). Ainda levei minha Professora, Formada pela Universidade Federal em musica e uma pianista excepcional. E ainda, ela inspecionou todo o piano, cravetes, cordas etc. Se havia sinais de cupim ou outra praga. Comprei e nunca me arrependi. Tanto, que pessoas que possuíam em suas casas pianos alemães quando tocavam em meu piano faziam questão de opinar que sua sonoridade era muito boa e muitas vezes voltavam para tocar no meu Gaveau.
    A beleza do piano é tanta, que já esteve na Casa Cor exposto. Aliado ao som que supera as expectativas, realmente, não tenho que me queixar, pianos são como pessoas, algumas chegam a velhice com vitalidade e bom estado de saúde, outas, nem chegam lá… realmente, para quem não é profissional e nem concertista, com alguns cuidados, é a melhor das opções.

  11. Olá, pessoal.
    Estou tentando vender um piano mas não gostaria de anunciar em sites tipo OLX.
    O que vcs me sugerem fazer?
    A marca é Lenz, fabricado pelo Pianofatura Paulista, tem a chapa de ferro, passou por revisão e tem pouco uso.
    Se puderem ajudar com sugestões eu agradeço

  12. Eu estou em um dilema terrivel, procurei e achei um piano em um valor bom de 1800 reais, contratei um luthier o cara foi lá e desvendou tudo, falou que o piano era legitimo feito sob encomenda, alemão, e a dona não sabia pois herdou e o filho que utilizava e se casou, até aí tudo bem, mas tem cupins nas laterais, a mecânica é coisa mais linda até foi enviada foto, acontece que o luthier queria que ela abaixasse mais o valor por causa dos cupins, que não afetaram a caixa acustica,
    Derepente o Luthier falou ia procurar um piano melhor para mim , e quis me alugar eu por fim não quis achei absurdo pagar aluguel de 450, 00 por dois anos, por aí , sendo que em dois anos tenho posso comprar um piano novo, excelente.
    Isto me fez questionar o seguinte, será que ele não quer comprar para revender o tal piano e alugar obviamente para outra pessoa.
    Ele disse no inicio só seria trocar a lateral do piano, onde os cupins atacaram e não estão alastrados pelo jeito.
    Eu fiquei super em dúvidas, se eu pego o piano e levo em um lugar que restaure.
    Só sei o luthier está no meu pé para pegar outro piano e eu estou sem saber o que fazer, pois ele falou bem e depois mudou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *