O que faz a licenciatura em Música na Unicamp

Oi! A princípio eu tinha pensado em escrever este texto mais voltado para os bixos, seria algo como “Passei na licenciatura em Música, e agora?” mas, pensando bem, acho que é legal as pessoas de fora também saberem o que a gente apronta! Então vou escrever sobre nossos projetos!

Encontro de Educação Musical: Nós, alunos, com a ajuda das professoras Adriana e Silvia, organizamos o EEMU, que em 2015 está em sua oitava edição! Pensamos desde o tema do encontro até quais professores vamos chamar para oficinas e mesas redondas, além de cuidar de toda a logística de fazer cartazes, divulgação e até coffee break. (ano passado rolaram uns patês caseiros que estavam maravilhosos) É muito corrido nos dias do encontro, mas vale super a pena! É uma chance de conhecer professores e alunos de outras instituições, além de aprender bastante! (PS: A gente sempre precisa de gente nova!!!)
Sempre escrevo contando como foi o EEMU, então vocês podem ver aqui os posts de 2012, 2013 e 2014!
Os horários de reunião são: segunda-feira, das 12 às 13hs. Também conversamos bastante por email e tem um grupo no facebook para divulgação das novidades, onde também são divulgados outros eventos.

Oficinas de musicalização: As oficinas de musicalização são um curso de extensão gratuito oferecido no Instituto de Artes. Nós, alunos, junto com a professora Adriana, planejamos e damos aulas para crianças de 7 a 12 anos. As aulas seguem o modelo TECLA do educador Swanwick (Técnica, Execução, Composição, Literatura e Apreciação). São feitas brincadeiras e jogos lúdicos, um repertório de canções, apreciação musical e prática instrumental, sendo xilo/metalofones para os mais novos e piano para os mais velhos. Também fazemos a chamada lúdica, que é uma prática que eu adoro! É um jeito muito bom de ganhar experiência para quem nunca deu aula ou nunca deu aula para crianças, já que as aulas são feitas em grupo e você tem o apoio dos veteranos. Foi lá que aprendi a ser professora e continuo até hoje, porque o aprendizado não acaba e me afeiçoeei às crianças. :)
Ainda não escrevi um post mais detalhado sobre as aulas, mas sempre escrevo divulgando as matrículas. Aqui o último post.
As reuniões de planejamento acontecem na segunda-feira das 18 às 19:30 e as aulas acontecem nos sábados das 9 às 11hs.

PIBID Música: Temos um subprojeto PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, da CAPES) na Música! O PIBID é um programa para as licenciaturas que funciona como uma parceria entre a universidade e a escola pública. Ou seja, os alunos das licenciaturas vão até as escolas para desenvolver algum trabalho. Sob a supervisão da professora Adriana, nós atuamos na Escola Estadual José Vilagelin Neto e José Maria Matosinho. Na Vilagelin, onde estamos desde o segundo semestre de 2012, já desenvolvemos vários projetos: aulas de canto coral, fanfarra, flauta doce, violão e aulas de musicalização. Na Matosinho, há um projeto de maracatu mais recente, desde o começo de 2014. Eu sou uma grande entusiasta do PIBID, acho que a universidade tem mesmo que se aproximar mais da escola pública. O PIBID é uma chance de entrar na sala de aula sem ser um grande choque (na verdade sempre é), já que trabalhamos normalmente em duplas. Além disso, é remunerado e isso sempre ajuda, né? Ah, também é uma excelente fonte para escrever artigos, inclusive já publiquei junto com a professora Adriana um capítulo no livro do PIBID. :)
Existem duas reuniões semanais, na terça ou na sexta das 12 às 13hs. Os horários de atuação nas escolas são variados.

Projeto Primeira Nota: Ano passado a prefeitura de Campinas lançou em parceria com a Unicamp o Projeto Primeira Nota, começando com a reabertura do Centro Escolar Municipal de Música Manoel José Gomes. É uma escola de música para crianças da rede pública, sendo que dos 6 aos 10 anos têm aulas de musicalização e canto coral e dos 11 ao 14, instrumento e prática de conjunto! Nós da licenciatura ficamos responsáveis principalmente pelas aulas de musicalização, mas alguns também dão aula de instrumento junto com o pessoal do bacharelado. É uma iniciativa linda da prefeitura, já que não havia escola de música gratuita. A esperança é de que no futuro tenhamos mais alunos da rede pública na Unicamp! :) Nós, alunos-professores, somos contratados como estagiários pela Funcamp.
As aulas de musicalização acontecem de segunda a quinta à tarde, já que as crianças têm aula na escola de manhã.

301014_Inauguração escola de Música_Foto Fernanda Sunega_001
Crédito: Fernanda Sunega

PIBIC: Assim como o Projeto Primeira Nota, não é só da licenciatura. Qualquer aluno de graduação pode fazer sua iniciação científica com o PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica). Para quem quer seguir carreira acadêmica ou gosta da área de pesquisa, é uma boa opção para começar. Você pensa em um assunto que quer pesquisar e realiza a pesquisa com o auxílio de um orientador. Por exemplo, este blog aqui é meu objeto de pesquisa. :)
As inscrições para o PIBIC normalmente começam em abril, pois o resultado das bolsas sai em agosto.

IMG-20140721-WA0011

Passei na licenciatura em Música, e agora? Então, bixete ou bixo que chegou até este texto, seja bem-vinda(o)! Este texto é só um guia pra saber algumas das possibilidades que você tem, mas antes de mais nada fique calmo. Leva um tempo pra se adaptar à nova rotina da universidade e é normal ficar confuso e não saber o que quer da vida: tocar, dar aula, fazer pesquisa… Enfim, primeiro conheça a Unicamp, estude pras provas de rítmica e aos poucos vá conversando com o pessoal para conhecer melhor os projetos! Aproveite as oportunidades que estão pertinho de você porque você só tem a ganhar com isso!

Até mais!

Posts relacionados:


One Response to O que faz a licenciatura em Música na Unicamp

  1. Querida Patrícia, obrigada por este seu post! É bacana ver como uma pessoa que está dentro da Licenciatura em Música da Unicamp vê as possibilidades que o curso oferece. Certamente você o aproveita muito porque é uma pessoa dedicada que busca enriquecer sua formação com todos os recursos que a universidade oferece. Além disso, dá sua contrapartida para a comunidade fazendo inúmeras atividades voluntárias pelo curso e pela comunidade da cidade de Campinas e região, valorizando e honrando amplamente o ensino público em que está inserida. Mil vezes obrigada por este seu post lindo e rico em detalhes! Obrigada pela parceria e espero que você continue sempre ligada ao nosso curso, mesmo depois de formada. Espero poder sempre acompanhar o seu crescimento cada vez maior como pianista, artista criativa, professora e pesquisadora, podendo de vez em quando lhe dar um grande abraço pelas conquistas. Beijo grande, querida! Adriana Mendes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *