#musicmonday 54: Come out – Steve Reich

Oi! Hoje vou postar uma música que vimos na aula de História da Música IV e ficou na minha cabeça – e de muita gente também.

História IV aborda a música contemporânea, o período mais estranho da música, porque os compositores não se satisfazem mais com as regras presentes nos outros períodos. Eles tentam experimentar de diversas formas, tornando a música contemporânea a mais heterogênea de todas.

Um dos estilos que surgiram foi a música eletrônica. Sim, a música eletrônica surgiu na música erudita. Na verdade, já começa a ficar difícil definir o que é erudito e o que é popular. Outro estilo é o minimalismo, que consiste em pequenos trechos musicais, pequenos padrões, repetidos muitas vezes, se modificando lentamente. (isso é uma definição bem simplificada, tá?)

Esta peça do Steve Reich mistura esses dois estilos. É muito interessante. A história é que seis jovens negros foram presos por cometer um assassinato durante uma revolta (Harlem Riot, 1964), mas apenas um deles era culpado. Truman Nelson, um ativista dos direitos humanos, entregou fitas com gravações das conversas e pediu que Reich fizesse uma composição para chamar atenção e ajudar no re-julgamento.

A voz na gravação é de Daniel Hamm, um jovem de dezenove anos. Ele diz: “I had to, like, open the bruise up, and let some of the bruise blood come out to show them” (Eu tive que, tipo, abrir o machucado e deixar um pouco do sangue do machucado sair para mostrar a eles). Parece que o Hamm causou uma ferida no próprio corpo para convencer a polícia de que tinha apanhado, e a polícia não queria lidar com o machucado dele porque não parecia grave.

Enfim, sem mais contexto histórico, ouçam a peça!

Até o fim, hein?


http://youtu.be/g0WVh1D0N50

Até a próxima!

Posts relacionados:


One Response to #musicmonday 54: Come out – Steve Reich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *