Balé: O Quebra Nozes

Olá! Ontem eu, o Blue e a Miriam fomos assistir O Quebra Nozes, de Tchaikovsky, no Cinemark. Foi lindíssimo, exceto por um inconveniente do cinema. Vou falar sobre isso e sobre a apresentação.

Crítica ao Cinemark-Market Place

Comprei meu ingresso e o do Blue na quarta-feira. Sempre tento comprar antecipadamente pra não ter que me preocupar com lugares. O Cinemark agora tem poltronas marcadas, o que é bacana. A Miriam comprou o ingresso no dia, num lugar perto da gente.

Acontece que nós entramos e… tinha gente nos nossos lugares. Não era um engano das pessoas, o cinema vendeu os mesmo lugares duas vezes. Não foi só com a gente, tinha mais meia dúzia de pessoas com o mesmo problema.

Uma funcionária do cinema resolveu pedindo para que sentássemos nos lugares vagos. Felizmente tinha assentos disponíveis, mas a questão não é essa. Eu comprei antecipadamente porque era importante pra gente, de acordo com o mapa de assentos na compra de ingresso, fui a terceira pessoa a fazer a compra. Essa bagunça de lugares é um desgaste absurdo que não deveria acontecer! Fiquei com muito desgosto e juro que nunca mais volto ao Cinemark do Marketplace. A propósito, também demoraram pra apagar as luzes depois do intervalo, só fizeram isso quando a primeira música do segundo ato já tinha começado. Isso nunca aconteceu no Cinemark de Campinas, que é onde costumo assistir e onde deveria ficar mesmo.

Atualização: Ontem fiz uma reclamação formal no site do Cinemark e hoje, para minha surpresa, o gerente do Cinemark Market Place me telefonou para explicar o acontecido! Confesso que só esperava algum email padrão de desculpas, como vários sites fazem. Ele foi super atencioso, pediu desculpas pelo problema que aconteceu no sistema e, para desfazer a má impressão que o cinema me causou, me convidou para assistir de graça a próxima ópera, La Bohème! Já estou com meu lugar garantido pro dia 03 de fevereiro :)

Mas agora vamos falar da exibição. O Quebra Nozes é um balé natalino de Tchaikovsky, que tem algumas de suas peças mais conhecidas, como as danças. É uma peça sobre a magia do Natal! E, independente da religiosidade e do capitalismo, é legal aproveitar a magia natalina.

História

Primeiro Ato

A história começa na noite de Natal, na casa de Clara, onde sua família e amigos estão reunidos para a celebração. O mágico e padrinho de Clara, Drosselmeyer, dá presentes às crianças. Ela ganha um boneco quebra-nozes vestido de soldado. Fritz, seu irmão, fica com inveja e tenta pegar o boneco pra si, mas depois de disputa-lo com Clara, joga-o no chão de propósito. O boneco se quebra, mas ela e o mágico fazem um curativo.

Durante à noite, Clara volta à sala para ver novamente seu quebra-nozes, mas encontra o local cheio de ratazanas. A árvore de natal cresce e o boneco ganha vida, transformando-se em um príncipe. Ele lidera um grupo de bonecos em uma batalha contra as ratazanas. Clara distrai o rei das ratazanas e o príncipe vence a batalha.

O príncipe e Clara vão para uma floresta onde começa a nevar, e dançam com os flocos de neve.

Segundo Ato

Clara e o príncipe viajam até o Reino dos Doces, onde encontram a Fada do Torrão de Açúcar e o rei. O príncipe conta como Clara ajudou a vencer as ratazanas e todos ficam felizes, resolvendo então celebrar com diversas danças temáticas.

Na dança final, Clara recebe um presente da Fada, e então todos os doces começam a desaparecer. A menina desperta de volta em sua casa. Ela pensa que tudo foi um sonho, mas nota que está com o presente que ganhou. Então ela volta a dormir.

Em algumas versões, o príncipe volta para a casa do mágico, pois na verdade é seu filho.

Royal Opera House

A performance foi impecável, como sempre. Os cenários estavam belíssimos. Adorei o figurino, tinha roupas de estilos variados e até algumas lolitáveis ♡ As danças temáticas (dança russa, dança árabe, dança chinesa, dança das flautas de bambu, valsa das flores) foram divertidas e bem características; agora os nomes delas fazem mais sentido pra mim! A Fada do Torrão de Açúcar, ou Fada Açucarada, ou ainda Sugar Plum Fairy, tinha um sorriso muito lindo! A Clara era uma graça, e seu irmão foi muito fofo na cena em que tenta pegar o boneco das mãos dela! :)

Só senti falta dos extras que O Lago dos Cisnes teve, como bastidores e entrevistas durante os intervalos… Não sei porque O Quebra Nozes não teve, talvez porque o outro era a abertura da temporada, ou porque era uma transmissão ao vivo… E este balé também não teve as explicações sobre os atos, que eu acho um complemento legal.

Trailer


http://youtu.be/0ZeJ8fWJEls

Mais Royal Opera House

Aqui tem as datas (ou meses, porque as datas ainda não foram divulgadas) das próximas exibições no cinema! Tem uma por mês.

Até a próxima!

woo-hooo

Posts relacionados:


2 Responses to Balé: O Quebra Nozes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *