Provas práticas de aptidão em música: USP, Unesp e Unicamp

Olá! Então, este é um post que já faz tempo que eu dizia que ia escrever. Finalmente, aqui está! Uma comparação entre as provas práticas de aptidão em música na USP, Unesp e Unicamp, pra ajudar um pouco os vestibulandos (e, quem sabe, meus futuros bixos). Isso é só pra ter uma ideia geral, tenha em mente que a prova pode variar dependendo dos professores que estiverem na banca e também pode mudar radicalmente de um ano pro outro.


alguns dos livros que eu li me preparando pras provas; foi a imagem mais relevante que encontrei

Provas teóricas

USP São Paulo – veja no site
Unesp
USP Ribeirão Preto
Unicamp – veja no site

Os sites

Só por curiosidade… Quanto ao material, a USP é a melhor porque disponibiliza até os áudios das provas anteriores. A Unicamp coloca a prova sem o áudio, o que não ajuda tanto em uma prova de música. A Unesp não disponibiliza absolutamente nenhuma prova anterior. O site de vestibular da Unicamp, Comvest, é o mais organizado e bonito. O da USP, Fuvest, é o mais bagunçado, na minha opinião. O da Unesp, Vunesp, é ruim de mexer até você aprender onde estão as informações – mas é legal porque mostra a sua colocação na primeira fase! Eu fiquei em 10, não que isso tenha servido pra muita coisa no final.

Ordem cronológica das provas

  • USP SP: Aptidão (outubro), 1ª fase (novembro), 2ª fase (janeiro)
  • Unesp: 1ª fase (novembro), aptidão (dezembro), 2ª fase (dezembro)
  • USP RP: 1ª fase (novembro – é a mesma prova da USP SP), 2ª fase (janeiro – idem), aptidão (janeiro)
  • Unicamp: 1ª fase (novembro), 2ª fase (janeiro), aptidão (janeiro)

USP – São Paulo

A prova prática é composta por:

  • entrevista
  • tocar uma peça em um instrumento à sua escolha
  • solfejo que eles dão na hora

A prova antecipada acontece em outubro. Caso você não seja aprovado, é eliminado do vestibular pra ECA (Escola de Comunicações e Artes) da USP SP e passa a concorrer à sua segunda opção na Fuvest, se tiver. Como a prova de aptidão da USP em Ribeirão Preto é em janeiro, é possível coloca-la como segunda opção, e foi o que eu fiz.

Na entrevista, perguntam há quanto tempo você estuda música, o que você faz, se tem alguma experiência dando aula… O solfejo não é muito complicado.

O grande problema dessa prova é o número absurdo de concorrentes. Havia 400 e poucas pessoas fazendo a prova (dos 611 inscritos), contra uns 120 na Unesp, uns 60 na USP RP e 47 na Unicamp. É porque nas outras universidades a prova da primeira fase elimina parte dos candidatos.

Tecnicamente, você precisa fazer 50% na prova prática e na teórica para ser aprovado. Mas foram aprovados apenas 100 dos 400 que fizeram a prova. Não creio que 3/4 dos candidatos não conseguiram 50% na prova! Dá pra entender que é necessário reduzir muito os candidatos, mas não tenho certeza se é o mais apropriado para um exame de vestibular.

Minha recomendação é controlar o nervosismo. Em todas as provas, claro. Mas aqui qualquer erro pode ser fatal, por causa da concorrência enorme. Fiquei com a impressão que dão preferência a quem já tem alguma experiência profissional no campo da música.

Unesp

A prova prática é composta por:

  • tocar uma peça em um instrumento à sua escolha
  • cantar o Hino da Independência ou o Hino da Bandeira, nas tonalidades especificadas no manual

Não tem entrevista. Como assim?! Na minha opinião, é necessário ter uma entrevista no curso de licenciatura, para avaliar as expectativas do candidato. Sei lá, foi tão seco. Só me perguntaram se eu queria tocar ou cantar primeiro. Só. Pelo menos eu toquei em um Steinway pela primeira vez.

Quanto aos hinos… Não são peças fáceis. Principalmente porque eles especificam a tonalidade. O Hino à Bandeira eu não cheguei a olhar porque meu professor disse que o da Independência é mais fácil, mas esse hino tinha notas bem agudas. Acho que é uma dificuldade adicional para os baixos.

Essa prova, ao contrário das demais, não têm nenhum caráter eliminatório (a menos que, óbvio, você zere ou falte). A Unesp é a que dá menos importância à prova de aptidão na hora de calcular a nota. Se você se dá bem em matérias normais, aproveite.

Recomendação? Já que eles não têm o menor interesse em saber quem é você e por que raios você quer ser professor de música, você precisa arrasar na peça e no hino.

USP Ribeirão Preto

A prova prática é composta por:

  • entrevista
  • tocar duas peças em um instrumento à sua escolha
  • solfejo que eles dão na hora
  • leitura à primeira vista no seu instrumento

O curso de Música na USP de Ribeirão Preto, desde 2012, não tem absolutamente nada a ver com o mesmo curso no campus de São Paulo, ao contrário do que todos devem imaginar. Eles aboliram a divisão entre licenciatura, bacharelado, composição e regência. O resultado foi que todos foram pegos de surpresa ao descobrirem que concorriam às mesmas vagas. Leia mais a respeito neste post.

Por isso, essa é a prova mais “complexa”, já que tentaram fazer uma prova geral. Por exemplo, duas peças é mais do que pedem para o curso de licenciatura, mas é muito menos do que o que pedem para os cursos de bacharelado.

O solfejo, assim como o de SP, não foi muito difícil. A leitura à primeira vista era tocar os solfejos no instrumento. Pelo menos no piano foi assim, já que até faz sentido tocar um baixo e um agudo. Não tenho certeza se nos outros instrumentos foi assim também. Não se preocupe tanto com a leitura à primeira vista, estudar isso nunca foi uma prioridade pra mim então eu não fui tão bem. E mesmo assim fui aprovada.

Tecnicamente, é necessário fazer 25% nas duas provas para ser aprovado – metade do que o campus de SP pede. Minha recomendação é relaxar e não se preocupar tanto. Tem menos concorrentes que na Unesp e na USP-SP, 2 concorrentes por vaga ou menos; apenas não fique nervoso e você tem boas chances de passar.

Unicamp

A prova prática é composta por:

  • entrevista
  • tocar uma peça em um instrumento à sua escolha
  • cantar uma peça à sua escolha

Aqui tem uma dica importante: segundo os próprios professores da banca me disseram, era necessário cantar, mas por algum motivo não saiu essa exigência no manual de vestibular. Por isso, muitos candidatos não estavam preparados para cantar e foram pegos de surpresa. Eu tinha ensaiado uma peça durante todo o ano porque, logo no começo do ano, tinha visto o manual do ano anterior. Além disso, meu professor sabia dessa exigência porque outro aluno da minha escola de música tinha sido aprovado em licenciatura na Unicamp. (e vai ser meu veterano!) Então fica a dica: leia o manual do ano anterior e compare. É melhor se preparar a mais do que a menos!

Acho que eu cantei bem, aliás. Depois de cantar, até me perguntaram se eu já tinha cantado em coral :’) Ao contrário da Unesp, em que a moça pediu pra eu parar no meio de tão ruim que devia estar. -_-

Ah, sim! Na Unicamp, ao contrário de todas as outras, a prova prática é feita antes da teórica, e é eliminatória. Você só faz a prova teórica se for aprovado. A lista de aprovados sai no mesmo dia, na página da Comvest, à noite. É bom porque isso reduz os candidatos.

Enfim, a recomendação geral é que você preste mais de uma universidade, para ter opções e para ver o que precisa melhorar. Dessa forma, quando chegar à última prova (que será a da Unicamp, caso você preste), estará mais confiante e tranquilo. Por exemplo, se eu tivesse prestado só a USP-SP, não teria passado. Mas aproveitei a experiência e passei na USP-RP e na Unicamp.

A propósito, não estou sendo puxa-saco porque sou aluna da Unicamp, mas eu realmente achei a prova dela a melhor.

Qual instrumento tocar

A lista de instrumentos permitidos na prova de licenciatura é bem abrangente. Apenas confira no manual e/ou na hora de fazer a inscrição caso você toque algum instrumento mais incomum. Mas não se preocupe, desde que eles aceitem o instrumento, isso não vai influenciar na avaliação. Por exemplo, na Unicamp, alguém passou tocando pandeiro! Teve outros instrumentos inusitados, como gaita (o primeiro concorrente que eu conheci na USP-SP foi aprovado tocando), bandolim, glockenspiel…

Você deve tocar um instrumento que te deixe confortável e seguro. A escolha da peça também é importante. No curso de licenciatura, não precisa ser uma peça muito complexa. Por isso, não tente pegar uma peça dificílima pra impressionar, é melhor tocar uma um pouco mais fácil que você já toca faz tempo. E, para o curso de licenciatura, peças populares estão liberadas. Eu toquei Final Fantasy na USP-RP e passei! Leia mais sobre isso aqui.

Etc

Leia aqui sobre a minha saga completa no vestibular!

E também tem a tag com todos os posts sobre vestibular.

Qualquer dúvida é só postar nos comentários!

Posts relacionados:


67 Responses to Provas práticas de aptidão em música: USP, Unesp e Unicamp

  1. Nossa, obrigada! Isso ajudou bastante, como já falei aqui vou prestar esse ano e estava super curiosa para saber como eram as provas de aptidão. Muito obrigada mesmo!

  2. Olá Patty,
    Gostaria de saber os nomes dos livros que estão na foto, e se teve outros livros que você leu para as provas, será que você poderia dizer quais foram? Muito Obrigada.

    • Oi, Carol! Aqui está a lista dos livros que li pras provas (nem todos estão na foto).

      A Usp é a única que recomenda livros sobre educação musical para os candidatos ao curso de licenciatura. Ela e as outras universidades também recomendam alguns livros sobre teoria musical para todos os candidatos. Leia direitinho o manual nas páginas referentes ao curso de música e você vai encontrar a lista! :)

      ♫ Lista de livros recomendados pela Usp ♫
      – O ouvido pensante – Murray Schafer http://www.skoob.com.br/livro/7020 http://nocmoon.com/2011/10/livro-o-ouvido-pensant

      – De tramas e fios: um ensaio sobre música e educação – Marisa Trench de Oliveira Fonterrada http://www.skoob.com.br/livro/84950

      – O ensino de música na escola fundamental – Alícia Maria Almeida Loureiro http://www.skoob.com.br/livro/171442

      – Música na educação infantil – Teca Alencar de Brito http://www.skoob.com.br/livro/82664

      – Koellreutter educador: o humano como objetivo da educação musical – Teca Alencar de Brito http://www.skoob.com.br/livro/82658

      – Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte – MEC http://www.skoob.com.br/livro/43682

      – Uma breve história da música – Roy Bennet http://www.skoob.com.br/livro/61549

      – Forma e estrutura na música – Roy Bennet http://www.skoob.com.br/livro/61551

      ♫ Outros ♫

      – Guia ilustrado Zahar de música clássica http://www.skoob.com.br/livro/11323

      – Classical Music – Phil G. Goulding http://www.skoob.com.br/livro/133366

      – Harmonia Funcional – Hans Joachim Koellreutter http://www.skoob.com.br/livro/193126

          • Então Patty, ainda não sei. Começei fazer música meio tarde. Começei canto popular com 12 anos (hoje tenho 17) e faz poucos meses que começei a aprender piano erudito. Ainda não sei se quero prestar música popular na Unicamp ou se espero mais alguns anos para prestar piano erudito em uma pública. De qualquer forma já decidi que quero fazer música da minha vida e quanto antes adiantar minhas leituras melhor né? haha =) Mas seu blog tem me ajudado bastante! Obrigada =)

          • Carol, eu comecei a aprender piano erudito com, veja só, 17 anos também! Não diga que começou tarde, você já tem uma experiência anterior com o canto. Por que não presta canto? Você também se apaixonou irremediavelmente pelo piano?

            Eu optei por fazer licenciatura porque ainda demoraria muitos anos pra conseguir passar no bacharelado em piano… Mas depois de começar as leituras, acabei gostando tanto de educação musical que quero seguir nessa área, embora nunca vá abandonar o piano. Quando estiver pra me formar na Unicamp, acho que já vou ter nível pra tirar uma certificação em piano erudito na OMB, e assim poder atuar nos dois campos.

            São coisas pra você refletir e pensar no que quer fazer… O nível exigido na prova de bacharelado é muito alto. E eu sei por experiência própria que quando você tem 17 anos há toda uma pressão muito grande pra você prestar vestibular e já começar a faculdade. Mas não caia nessa. Você ainda é jovem, tem tempo pra estudar e decidir o seu futuro. Música é um curso com faixa etária bem variada. Na minha turma tem gente que passou com 17 anos e tem gente mais velha que eu. O caminho pra quem começa mais tarde é mais difícil, mas nunca desista do que você quer. Quanto mais difícil, maior a recompensa :)

            (gente, dava pra fazer um post só com esse comentário…)

  3. Valeu por colocar os livros! eu ainda tenho 15 e já to pensando em começar a me preparar.. só não sei em relação ao piano.. sabe dizer se um violão conta?

    • Oi, Angelo, você faz bem em começar a se preparar desde cedo!

      Claro que violão conta! Você deve escolher o instrumento que te deixa mais seguro. Se você tem mais experiência com o violão, toque violão. Tem um candidato que passou tocando pandeiro! (não que eu esteja desprezando pandeiros, estou mencionando por ser um instrumento incomum. A grande maioria presta com piano ou violão.)

      No manual e/ou no momento da inscrição há uma lista de instrumentos permitidos.

  4. A prova para que quer fazer Educação Musical na USP-SP (Licenciatura) é diferente em quais aspectos? Vou prestar esse ano pra licenciatura no câmpus são paulo e queria muito saber como é. Gostaria de saber se a usp só admite pessoas que executam música erudita, ou se há a opção de ser popular.
    Obrigada.

    • Oi, Cristina! Como assim ela é diferente em quais aspectos? Eu detalhei as provas no post, qual a sua dúvida?

      A Unicamp é a única universidade com o curso de música popular. Entretanto, a diferença entre erudito x popular não se aplica muito ao curso de licenciatura, que foca mais em pedagogia do que em instrumento.

  5. Quer dizer então que se eu quiser cantar e tocar piano popular na prova prática, eu posso? (é o que eu estou querendo fazer na prova).
    Obrigada.

  6. Ah! Mais outras duas dúvidas :) Gostaria de saber como é esse solfejo. É de música conhecida ou uma que eles criam, se é erudita ou popular…
    Queria saber se no teste posso convidar algum amigo para tocasr comigo, me acompanhar.
    Muitíssimo Obrigada.

    • Você pode, sim, cantar e tocar piano popular na prova prática. Apenas tenha certeza de que conseguirá fazer isso direito. Não estou duvidando da sua habilidade, mas lembre-se de que é uma prova e tem o fator nervosismo. E a USP-SP é a mais rigorosa na prova de aptidão. Talvez seja melhor você se concentrar em apenas tocar ou cantar. Se o seu forte for o canto, você pode levar alguém pra te acompanhar com instrumento.

      O solfejo é de uma melodia criada por eles. Não é nada mais difícil do que exercícios simples de solfejo melódico. Não tem muitos saltos, a maior parte são graus conjuntos e algumas terças.

  7. Ai, desculpa ficar fazendo tanta pergunta, mais eu tenho mais uma…
    Eu estava dando uma olhada nas provas da usp noas anos anteriores, e na parte de 2012 (http://www3.eca.usp.br/cmu/vestibular/2012) eles ainda não disponibilizaram a prova teórica, mas tem três partituras disponíveis. Você sabe se essas partituras foram as de solfejo?
    Obrigada :)

    • Não, essas são as partituras de violão e percussão. Eu não tenho certeza do que é feito com essas partituras, talvez tenha no manual na parte da prova de bacharelado desses instrumentos. Nem tem como fazer solfejo com essas partituras O.o

      Eu acho que eles não disponibilizam as partituras do solfejo.

  8. Eu vou fazer o vestibular pra música na Unicamp esse ano e queria saber o que se estuda tanto no curso de música popular… Qual é o melhor licenciatura ou bacharelado? Eu canto e toco violão… E quero me aperfeiçoar principalmente em instrumentos de cordas e no canto. Mas não sei se escolho licenciatura ou bacharelado em música popular. Quais as vantagens de cada um?

    • Oi, Weslane. O foco do curso de licenciatura é na pedagogia, não em instrumento. Nós não temos aulas de instrumento (obrigatórias; é possível pegar como eletiva), então se essa é a sua prioridade, creio que música popular é mais indicado pra você.

  9. Olá Patrícia,
    Vou prestar vestibular para música este ano pela primeira vez. Gostaria de saber se é obrigatório ter conhecimento sobre algum instrumento, pois sou cantor lírico e não toco absolutamente nada.

    • Oi, Miguel! Não é obrigatório no vestibular tocar nenhum instrumento, seu "instrumento" é a voz. É permitido levar um instrumentista para te acompanhar na prova, muita gente pergunta isso pros fiscais durante a prova teórica. Leia o manual com atenção para ver esse detalhe.

  10. Muito Legal você ter escrito sobre sua experiencia no vestibular.
    Meu nome é Vinícius tenho pensado em prestar música, faço curso de Licenciatura em História na Unesp em Assis-SP, e sua exposição sobre o vestibular foi me deixou mais interado sobre o assunto.
    Obrigado
    Vinícius Dias Zurlo

  11. Oiii meu nome é Daniele e pretendo prestar licenciatura em música na Usp e Unesp. Gostaria de saber como é a prova de solfejo da Usp, e sobre a entrevista que eles fazem com vc, o que eles perguntam?
    Muito obrigada pelo seu blog, foi onde encontrei mais informações sobre essas provas ^^
    Bjus.

    • Oi, Daniele! Fico feliz por ajudar, sei como é prestar vestibular e buscar o máximo possível de informações.

      Na entrevista eles querem saber um pouco sobre a sua formação (que instrumento você toca, há quanto tempo estuda e onde), a razão do seu interesse pelo curso de licenciatura e se você já tem alguma experiência dando aulas.

      A prova de solfejo não é nada muito complicado, eles dão a primeira nota no piano e a maioria dos intervalos são graus conjuntos. Não tem muitos saltos.

  12. Na entrevista eles perguntam algo sobre aqueles livros de educação musical?

    Nossa! Muito bom seu post! Fiquei bem mais tranquila…

    Parabéns e obrigada!!

    • Oi, Tsuki! Depende de qual entrevista. A Usp de SP é a única que recomenda a leitura dos livros. Eles não chegaram a me perguntar, eu já falei espontaneamente que tinha lido os livros e então pediram pra comentar sobre o que eu mais tinha gostado. Também falei sobre os livros na entrevista da Usp de RP e da Unicamp, acho que é legal mostrar que você já tem uma base na teoria pedagógica. Só não falei na Unesp porque eles não querem saber nada do candidato só mandam você cantar e tocar e tchau.
      Boa sorte nas provas!

  13. Olá!! Sobre a prova da unesp, diz-se: I – PROVA DE TEORIA E PERCEPÇÃO MUSICAL

    "A prova será dividida em duas etapas:
    Percepção Musical (Caderno 1)
    Teoria Musical (Caderno 2)
    Duração de cada etapa da prova:
    Percepção Musical (Caderno 1): 1 hora e trinta minutos;
    Teoria Musical (Caderno 2): 1 hora
    Haverá um intervalo de 20 minutos entre cada etapa.
    O objetivo é avaliar o conhecimento e a capacidade de
    operacionalização dos tópicos listados no Programa"

    Terei 1 hora e meia para fazer a prova de percepção? Td isso? Como seria essas questões? Qual o grau de dificuldade?
    Obrigada!

    • Oi, Bianca! Sim, você tem uma hora e meia pra prova de percepção. Pode achar muito agora, mas na hora não é. Vamos supor que um ditado de 1 minuto seja repetido 6 vezes, com um intervalo de 2 minutos entre cada repetição. Isso já dá mais de 15 minutos pra uma única questão, ainda tem intervalo entre as questões…

      Sobre as questões em si, dê uma olhada neste post http://nocmoon.com/2011/12/a-prova-de-aptidao-em-… Escrevi pouco tempo depois de fazer a prova e vai ser melhor do que se eu te falar agora, já que isso faz quase um ano! E lembre-se de que a sua prova não vai ser necessariamente no mesmo formato que a minha…

      Boa sorte :)

  14. Olá! Toco alguma coisa de bossa nova e música popular no violão e pretendo começar conservatório o quanto antes como um "estudo". Pretendo entrar na Unesp, por ser referência, mas amaria a USP, também, e quero fazer violão erudito. O medo destas provas consomem a minha vida, estou terminando o médio e ainda ficarei, no mínimo, uns dois ou três anos estudando para passar nas faculdades. O conservatório que começarei tem aula de canto, o que contribuirá para a prova da Unesp, também. Quanto aos livros, quais você recomendaria?

    • Nossa, chateadíssima porque você desprezou minha universidade, que é a única que tem o curso de música popular, que me parece mais indicado pra você :|

      Não entendi direito por que você quer mudar pro violão erudito, se é pra passar nessas universidades ou se é por vontade espontânea mesmo.

      Você quer recomendações de livros sobre…?

  15. Oiiii gosto muito do seu blog, tem bastante informação sobre o vestibular de música :] Só que tenho uma dúvida. Moro em SP e vou prestar Unicamp, a prova é quinta agora, queria saber se da rodoviária de Campinas tem ônibus que vai direto pra Unicamp, no site da faculdade e no Google Maps isso não está muito claro…. E como não conheço ninguém de Campinas estou meio perdida rsrsrsrs
    Bjussss

    • (te mandei um email, mas vou responder aqui também) Na rodoviária tem o ônibus 3.32 (Terminal Barão Geraldo) que passa por dentro da Unicamp. O ponto mais próximo do Instituto de Artes é o da Faculdade de Educação Física, descendo lá é só pedir informação. A única coisa chata é que esse ônibus dá muita volta pela cidade e demora quase 1 hora pra chegar da rodoviária até a Unicamp, então calcule com antecedência!

  16. Oi Patricia, seu blog é maravilhoso…

    Quero um conselho seu.

    Eu estou no 2° ano do ensino médio e decidi que quando terminar quero ser musicista profissional, não me vejo fazendo outra coisa.

    Eu quero me graduar em piano, mas não sei tocar esse instrumento. Comecei fazer aula alguns anos mas, a escola era publica e era muito enrolado e decidi sair. Eu sei tocar violão. Como falta só um ano para o vestibular eu pensei em me dedicar só ao violão clássico entrando em um conservatório para me aperfeiçoar no instrumento, para conseguir passar na prova prática e quando eu passar na faculdade escolher o piano como instrumento principal. Estou na dúvida se isso é uma boa ideia.

    E aí? O que devo fazer… preciso muito de ajuda!!!!

    • Cecília, você toca BEM violão clássico? Entrar em um conservatório é uma excelente ideia, mas tenha em mente que o nível de exigência é muito grande e as vagas são muito escassas. E você não pode prestar a prova com um instrumento e depois trocar. Se você passar no bacharelado em violão erudito, vai fazer o curso de violão erudito. É possível trocar para piano, mas as vagas são ainda menores e é necessário fazer a prova de piano. Ou seja, você não pode fazer na universidade bacharelado em um instrumento que não domina.
      Se quiser conversar melhor, sinta-se à vontade pra me mandar um email, tem um link lá em cima no menu de contato.

  17. Oi Patricia! Gostei Muito do teu blog ! Nos sites das universidades é meio confuso de conseguir alguma informação e aqui está perfeito !

    Eu toco violoncelo, e estou no 3° ano e gostaria de saber se eu preciso estudar pra prova de conhecimentos gerais ou se eu não preciso me preocupar com isso e sim focar só no intrumento, teoria, e solfejo ? … Gostaria de saber também se é mais de uma música para tocar ..
    Obrigado : )

    • Oi, Eduardo! Olha, você precisa se dedicar mais à parte musical, mas não SÓ nela. Porque dois pontos em matemática podem fazer a diferença entre passar ou não. Se você prestar alguma que tem a aptidão eliminatória, a partir do momento em que passou nela, o que vai decidir são os conhecimentos gerais.

      Se é mais de uma música, depende de onde você está prestando. Mas normalmente o bacharelado pede umas três peças, se não me engano.

    • Música clássica da Editora Zahar, Classical music, O ensino de música na escola fundamental, Koellreutter educador, O ouvido pensante, PCN Arte, Música na educação básica, Uma breve história da música, Forma e estrutura na música. Basicamente é (era) a lista de livros recomendados da Usp.

  18. Seu post é um pouco antigo, mas valeu de mais para mim agora. Muito bom seu post. de parabéns! Vai ajudar muitas pessoas. E faça um novo post informando como está o curso na faculdade e etc :)

  19. Oie!! Será que é possivel passar tocando contrabaixo eletrico? Eu toco faz um tempo mas nao existem muitas faculdades (pelo que eu vi) que aceitam esse instrumento. Eu teria que tocar o acustico, aquele enorme?
    Bjuss

  20. Oi,tudo bem?

    Gostaria de pedir algumas informações:

    – O curso da unicamp necessita de livros? Vi que postou apenas da Usp.

    – Você sabe me informar se carta de recomendação pode facilitar o conhecimento dos professores com você? (no caso recomendação do seu professor)

    Desde já adorei a publicação.

    Abraços

    Ju

    • Oi, Júlia!

      – O curso da Unicamp tem uma bibliografia recomendada também, é que no ano que eu prestei me guiei pela bibliografia da Usp, que estava mais completa. É só conferir no manual, na parte das provas de habilidades específicas.

      – Acredito que carta de recomendação não é incentivada, pois os candidatos devem passar pelas suas habilidades e não por recomendações. (mas, claro, tem casos em que conhecer algum professor da banca influencia…)

      Abraço e boa sorte!

  21. Meu filho quer fazer licenciatura em música na Unesp. Ele está no último ano do ensino médio e faz uma vez por semana aula do instrumento baixo numa escola de música por meia hora. Participa dos eventos da escola nas bandas.

    Ele tem chances de passar no vestibular da Unesp só com esses conhecimentos? Levando em conta q o estudo em colégio publico e muito fraco pra prova de conhecimentos gerais.

    O q me aconselha a fazer pra ele entrar na faculdade em 2017? Muito obrigada

    • Helena, acho que o conhecimento do baixo pode ser suficiente para a prova prática (embora a Unesp tenha uma preferência pela música erudita), então aconselho focar nos estudos para a prova de teoria. A Unesp é a que tem a prova de percepção mais difícil das três estaduais, então praticar principalmente isso. Procurar conhecer a bibliografia recomendada da licenciatura em música. Prestar outras universidades também é uma boa, mesmo que a preferência seja pela Unesp. Se quiser pode me enviar um email pra facilitar a conversa, tem meu contato no topo do site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *