A infância dos grandes compositores

Olá! Neste post especial de dia das crianças, vou falar um pouco sobre a infância de alguns grandes compositores da música erudita!

Podem notar que omiti vários nomes, como nomes dos pais, irmãos, mestres de capela etc. Fiz isso porque antigamente todo mundo se chamava Johann e isso é assustador não queria um post muito sério. Também tem alguns comentários aqui e ali. A intenção é só dar uma visão geral de forma mais descontraída.


A imagem é do anime/mangá Piano no Mori. Recomendo!

Johann Sebastian Bach

Nasceu em 21 de março de 1685, na Alemanha, em uma família de músicos. Ao contrário do que se pode esperar, Bach não teve uma infância voltada para a música. Pelo contrário, sua paixão pela música era evidente, mas ele enfrentou diversas dificuldades.

Sua mãe morreu quando tinha nove anos, e o pai morreu no ano seguinte. Foi viver e estudar com seu irmão Johann Christoph Bach, que era organista. (sério, naquela época todo mundo se chamava Johann) Aprendeu então a tocar órgão e compor, mas Christoph não acreditava no talento de Sebastian. Cristoph não deixava que ele estudasse suas partituras, então Sebastian passou a copia-las todas as noites, enquanto o irmão dormia. Esse esforço foi em vão, pois Christoph descobriu e destruiu as cópias. Apesar disso, tornou-se organista aos dezoito anos graças ao domínio precoce do instrumento.

Mesmo sendo considerado por todos um organista virtuoso, teve pouco reconhecimento em vida como compositor. Era considerado antiquado e sem criatividade.


http://www.youtube.com/watch?v=ipzR9bhei_o

Joseph Haydn


Haydn, um dos mais importantes compositores do período clássico, nasceu em 31 de março de 1732 na Áustria e também não teve uma infância fácil. Sua família era modesta e ninguém estava ligado à música, apesar de seu pai ser um entusiasta da música folclórica e tocar harpa de ouvido. Ainda assim, sua infância foi cheia de musicalidade graças aos frequentes serões de canto com seus vizinhos.

Seus pais logo notaram os dotes musicais de seu filho, e compreenderam que ele não poderia se aperfeiçoar se continuasse na vila em que viviam. Por isso, aceitaram a proposta de um parente que era mestre de capela e, aos seis anos, Haydn partiu e nunca mais voltou a viver com seus pais. Na casa desse parente, Haydn passou fome e humilhações, mas aprendeu a tocar cravo e violino. Também cantava no coral da igreja. Quando tinha oito anos, o diretor de música na catedral de Santo Estêvao se impressionou com a musicalidade de Haydn, que foi então enviado a Viena para trabalhar como cantor.


http://www.youtube.com/watch?v=ge-7JUcTZsk

Wolfgang Amadeus Mozart


Mozart aos seis anos

Nascido no dia 27 de janeiro de 1756, na Áustria, foi um prodígio desde sua infância. Seu nome de batismo era Joannes Chrysostomus Wolfgangus Theophilus Mozart (minha nossa), mas depois ele preferiu ter seu nome Theophilus chamado em sua versão francesa, Amadé. Amadeus é a versão latina. Quanto a Wolfgangus, preferiu ser chamado de Wolfgang, que é a versão germânica da original latina.

Assim que seu pai, um violinista famoso, reconheceu o talento do filho, abandonou suas pretensões pedagógicas e compositivas para se dedicar à educação dele – o que fez com bastante rigor. Sua educação musical começou aos quatro anos. Já compunha aos cinco anos de idade e passou a se apresentar para a corte, deixando todos maravilhados com seu talento precoce.

Seu pai organizava exaustivas viagens com o objetivo de explorar consagrar os filhos – Mozart tinha uma irmã, também talentosa – como gênios e obter ganhos financeiros. Por algumas sonatas dedicadas à rainha da Inglaterra, Mozart recebeu o equivalente a cerca de dez mil dólares atuais. Agora entendo por que o pai dele largou tudo pra cuidar da educação dele…


http://www.youtube.com/watch?v=NO-ecxHEPqI
Amo muito essa música. “Ah, vous dirai-je, maman”, ou “Twinkle, twinkle, little star”, ou ainda “Brilha, brilha, estrelinha”.

Ludwig van Beethoven

Beethoven aos 13 anos
Beethoven aos treze anos

Ele nasceu no dia 16 de dezembro de 1770 na Alemanha. Seu sobrenome significa horta de beterrabas. Descendia de artistas, pintores e escultores. Recebeu suas primeiras lições de música de seu pai, que o obrigava a estudar piano muitas horas por dia, desde os cinco anos de idade.

Beethoven sempre teve um talento excepcional para a música. Com oito anos de idade, foi confiado ao melhor mestre de cravo da cidade, que o apontou como um segundo Mozart. Aos dez anos, já dominava todo o repertório de Bach. Sua carreira de compositor começou logo aos onze anos. Com catorze anos, já era violoncelista da corte e professor, tendo assumido a chefia da família, por causa do alcoolismo do pai.


http://www.youtube.com/watch?v=Wod-MudLNPA

Frédéric Chopin


Chopin nasceu em 1 de março de 1810 na Polônia. Era uma criança pálida, aluada e sentimental, com um “instinto musical” comparável ao de Mozart. Recebeu suas primeiras aulas de piano de uma de suas irmãs mais velhas, e foi posteriormente ensinado pela mãe. Ganhou o título de segundo Mozart. É, parece que todo mundo tinha essa encanação com Mozart.

Aos sete anos, já era autor de duas polonesas. Recebeu destaque nos jornais de Varsóvia e se tornou uma atração nos salões da aristocracia. Começou a dar concertos públicos para a caridade. Quando perguntaram o que pensava que a plateia mais gostava nele, o garoto respondeu: “a gola da minha camisa”. Aww, que fofo!


http://www.youtube.com/watch?v=YGRO05WcNDk

Franz Liszt

Nasceu em 22 de outubro de 1811 no Reino da Hungria, que hoje é parte da Áustria. Seu pai tinha o sonho de se tornar músico, tendo estudado piano, violino, violão e violoncelo. Infelizmente, ele teve que abandonar seus estudos por causa de problemas financeiros. Seu filho, entretanto, tinha um grande talento. Aos dez anos, já tocava as obras mais tecnicamente complexas de Bach, Beethoven Mozart, Hummel, Clementi, Cramer e outros. Nessa mesma época, já tocava em concertos e fazia improvisações.

Aos doze anos, foi para Viena e estudou com Carl Czerny. Seu professor ficou impressionado com seu talento ao piano, mas comentou que o garoto não tinha qualquer conhecimento de dedilhados apropriados e seu jeito de tocar era caótico; tinha também dificuldades em trabalhar detalhes da execução e expressividade. Czerny e Liszt tinham opiniões diferentes quanto aos dedilhados usados. Conta-se que, para escapar das aulas, Liszt chegou a escrever dedilhados complexos e absurdos para as obras e os mostrou ao seu pai, dizendo que haviam sido escritos por Czerny. Eu consigo te entender, Liszt. Consigo mesmo.

Aos treze anos, tocava em concertos em círculos privados. Diz a lenda que Beethoven ficou impressionado com sua técnica e virtuosismo e subiu ao palco para felicita-lo com um beijo na testa. Entretanto, algumas fontes dizem que Beethoven não subiu ao palco, e há registros que mostram que ele nem sequer estava lá. De qualquer forma, seus admiradores o tratavam como um novo Mozart. Mais um.


http://www.youtube.com/watch?v=SWGQaczNL5I

Heitor Villa-Lobos

Nascido em 5 de março de 1887 aqui no Brasil, Villa-Lobos foi desde cedo incentivado aos estudos. Sua mãe queria que ele fosse médico, mas seu pai, funcionário da Biblioteca Nacional e músico amador, deu a ele instrução musical. Seu pai adaptou uma viola para que ele estudasse violoncelo. Deu certo, pois aos doze anos, ele já tocava violoncelo em teatros, cafés e bailes.

Sua formação musical foi influenciada pelas noites de sábado na casa dos Villa-Lobos, que recebiam grandes nomes da época para tocar e cantar até de madrugada. Sua tia lhe apresentou os prelúdios e fugas de Bach, que serviram de inspiração para que ele compusesse as nove Bachianas brasileiras.

Villa-Lobos fez muitos arranjos para as cirandinhas brasileiras. Gosto muito deles.


http://www.youtube.com/watch?v=xzg2KZki_jE

***

É isso aí. Espero que tenham gostado do post. Gostaria de finalizar com aquela frase do Chopin, que é o melhor exemplo da simplicidade e ingenuidade infantil. =]

– Do que você acha que a plateia mais gosta em você?
– Da gola da minha camisa.

Posts relacionados:


3 Responses to A infância dos grandes compositores

  1. Pingback: Tweets that mention A infância dos grandes compositores | Nocturne in the Moonlight -- Topsy.com

  2. Faz tempos que não vinha aqui e olha o que vejo para o dia das crianças (tá legal, já sei, cheguei atrasado!!!).

    Também gosto das 12 variações de Mozart.

    Muito bom o post, só acho uma coisa que poderia ter ficado melhor…

    … O Pica-Pau toca a Rapsódia Húngara melhor que o Tom e o Jerry… KKK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *