Beethoven e o gás

– Toca a musiquinha do caminhão de gás?
– A do Beethoven?
– Não, a do caminhão de gás!!

Isso é um fato verídico que postei no tópico Frases de leigos no FCC.

Partindo desse trecho de conversa, gostaria de inaugurar uma nova categoria de posts aqui no blog: discussão. A gente sempre posta uma opinião aqui e ali, mas a maioria dos posts são imparciais. Acho que seria legal estimular uma troca de ideias com nossos leitores. =) (espero que vocês gostem da ideia!)

Então, vamos logo ao tema de hoje.

Em muitas cidades, os caminhões de gás tocam o comecinho da Für Elise, do Beethoven. Isso fez com que essa música ficasse conhecida como “a musiquinha do gás”.

A grande questão é: o que vocês acham disso? Bom? Ruim? Um desrespeito ao Beethoven?

Já vi muita gente que não gosta disso reclamando. O Beethoven, dado seu gênio, provavelmente não ia ficar muito feliz de ser tocado no caminhão de gás. =P

Eu não acho ruim, não. É bom que as pessoas ouçam música erudita de vez em quando. Amo essa música, então fico super feliz quando o caminhão vem chegando! Melhor do que tocarem o Rebolation, né? (Nada contra quem gosta, mas sem comparações.) Minha única reclamação é só tocarem a primeira parte ad infinitum… A parte da descida na escala cromática é tão bonita! -.-

Mas, claro, Für Elise é Für Elise! Não é a “música do gás”! Então, sempre que alguém comentar a respeito, expliquem que é uma música do Beethoven. E que, não, o Beethoven não compôs pra companhia de gás. =P É sempre bom divulgar a música erudita!

Como curiosidade, acabo de ver na Wikipedia que nem os caras do gás sabem por que essa música começou a ser tocada nos caminhões! Vai saber?

E aí, o que vocês acham? Sua opinião é muito importante pra gente!

Até a próxima!

Posts relacionados:


15 Responses to Beethoven e o gás

  1. Bem, eu acho que a razão de escolherem a musica em questão para ser a de gás, foi que ela não era cantada e sua execução era bonita e chamativa. Também acho que na época o som era simplificado e se podia ter um efeito legal com essa música. Eu também passei a conhecê-la por causa do gás, mas depoi soube sua origem. Também não vejo problema em tê-la no caminhão de gás, não acho desrespeito.

  2. Não há problema nenhum em usar uma música clássica no caminhão de gás. Caso contrário, baseando-se por essa lógica, seria necessário bani-la de todas as manifestações populares como: Desenhos animados, filmes e etc…

  3. 1-Acho que é bom. Pelo menos no nosso país sem cultura uma música de Bethoven é conhecida por todos. hehehe2-Provavelmente o cara que escolheu deve ter pensado numa música de domínio público (não ia ter que pagar royalties a ninguém) e que fosse fácil de ser lembrada.3-Quem é essa tal de Patty K? E onde foi parar a CheshireCat? hihihihi

  4. Legal ver que vocês são favoráveis à música no caminhão de gás. Vendo algumas comunidades no orkut (como a comunidade da própria música), sempre encontrava gente reclamando.@Paul:É possível que ela tenha sido escolhida pela beleza e simplicidade! Talvez por isso não tenham colocado as partes mais elaboradas da música…@Elaphar:Concordo!@César:Isso também faz sentido! Como o comecinho dela é bem repetitivo, dá pra ficar na cabeça.Estou usando meu alter ego agora! =P

  5. Eu sou a favor do uso também ^^ tipo, é interessante ver gente torcendo o nariz pra música erudita e de repente, quando vc dá exemplo de trocentas músicas desse estilo que a pessoa escuta no dia a dia sem nem saber, ela se espanta xDAcho que dizer que não gosta é valido, afinal gosto não se discute. Mas ficar julgando sem nem nunca ter tido contato com música erudita é puro preconceito =P

  6. @Le:É, essa é uma outra questão! O preconceito que as pessoas têm com a música erudita. Quando eu era mais nova, eu também tinha esse preconceito, achava que era chato e tudo mais – sem nem ter ouvido. Meu passado me condena.

  7. Pois eu também tinha muito preconceito com música erudita. Passei a gostar apenas quando me viciei em metal pesado, aí entrei em contato com algumas pérolas da música erudita Metalizadas (o Inverno e Verão de Vivaldi, Solfegietto de Bach, Flight of Bumblebee, entre outras), depois disso passei a gostar e admirar música erudita.Também acho preconceito de um bando de pseudo-intelectuais considerar 'desrespeitoso' o uso de música erudita nessas manifestações populares (carro de gás, metal pesado, desenhos ou filmes), esse preconceito é o que mais se vê em comunidades no orkut. Dois grandes raciocínios para quebrar esse preconceito seriam:1) Antes Beethoven que Rebolation.2) O que hoje é clássico ou erudito, na época também era popular, e também se divulgava entre a população de classe baixa que queria um entretenimento.

  8. @Elaphar:Isso! O metal tem influências da música erudita. E eu particularmente gosto das versões de músicas eruditas que bandas de metal fazem (Moonlight do Viper, por exemplo). Também gosto de música erudita na guitarra. Acho que fica com um som muito show.Sábias as palavras quanto aos pseudo-intelectuais.

  9. Pingback: Música erudita na cultura popular | Nocturne in the Moonlight

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *