O fim da Orquestra Sinfônica e do Coro Jovem de São José dos Campos

Oi. O ano começou com (mais) uma notícia ruim no cenário da música erudita e da cultura e artes em geral. Na segunda-feira o prefeito de São José dos Campos, Felício Ramuth, anunciou em sua página no facebook a extinção da Orquestra Sinfônica de São José dos Campos. O Coro Jovem Sinfônico de São José dos Campos já havia sido extinto no fim de novembro. Subitamente todos os músicos envolvidos com essas duas formações se viram sem emprego. O Coro tinha cerca de 50 integrantes e a Orquestra, cerca de 37.

orquestrasjc
foto do site da orquestra

De acordo com o prefeito, o corte foi necessário diante das outras prioridades no orçamento da cidade, que está com falta de medicamentos e dívidas de água e luz. O orçamento anual da orquestra era de 2,5 milhões por ano, de acordo com o divulgado. A equipe do prefeito está ativamente respondendo os comentários na página, se justificando.

Acho muito perigoso esse argumento de que é preciso cortar para não faltar na área da saúde. É evidente que ninguém quer que falte verba pra saúde, que falte medicamento, que os hospitais públicos sejam mais precarizados. Mas se aceitarmos isso, vamos aceitar qualquer coisa. Cortar da educação pra ter dinheiro pra saúde. Cortar programas sociais pra ter dinheiro pra saúde. E por aí vai. Além disso, a verba para a saúde e para a orquestra vêm de duas secretarias diferentes e tal remanejamento não deveria acontecer.

A cultura também é importante para o povo. Não podemos ver a extinção dessa orquestra como um fato isolado, ela faz parte dos ataques que a cultura vêm sofrendo desde a consolidação do golpe no ano passado. São ataques constantes à cultura, artes, educação, programas sociais e direitos da classe trabalhadora. A orquestra de SJC não foi a primeira (no fim do ano a Banda Sinfônica do Estado de SP também foi extinta) e, do jeito que a coisa vai, não será a última. Não podemos nos calar. Precisamos nos mobilizar para garantir a permanência das artes, senão o que nos espera é um futuro de mais e mais cortes – e quem está sofrendo é o povo, apenas.

Há uma petição online para o retorno da Orquestra, que pode ser assinada neste link.

Posts relacionados:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *