Eu passei no vestibular em Música!!! – a saga completa

EU PASSEEEEEI!!! Não sei nem por onde começar o post… Vamos pelo começo.

EU PASSEI!!!!!
Com a Thaís, que eu conheci durante a segunda fase :3

Eu sei, tem umas ~paredes de texto~ enormes aqui no começo, é que eu escrevo demais, mas não fecha o post, não! Pelo menos dá uma olhada nas imagens, estatísticas, sei lá. ( ̄▽ ̄)ノ

Desde outubro do ano passado, foram 17 provas de vestibular, 10 delas só em janeiro. Eu terminei o mês num estado de nervos tão sofrível que eu tava chorando por qualquer motivo. Tendo experiência de ter sido aprovada em Ciência da Computação, posso dizer que as provas pra música são muito mais desgastantes por causa das provas práticas.

A princípio, ia prestar apenas a Unicamp. Afinal, moro em Campinas, meu professor de piano se formou lá, já tinha sido aprovada no vestibular três vezes (Letras 3ª opção em 2008, Matemática 2ª opção em 2008, Ciência da Computação em 2009), era a escolha mais óbvia. Mas acontece que começou a bater a insegurança: e se eu não passasse??? Resolvi então prestar USP também. Ela tinha a vantagem de permitir colocar como primeira opção o curso no campus de São Paulo e como segunda opção o curso no campus de Ribeirão Preto, já que eles teriam provas de aptidão diferentes em datas distintas. Ou seja, é como se fossem dois vestibulares pelo preço de um! A USP acabou se tornando minha prioridade, porque eu amo a cidade de São Paulo e gostaria de morar lá. Quando descobri que o campus da Unesp fica em São Paulo, decidi prestar lá também.

Não passei na prova de aptidão antecipada da USP São Paulo. orz (depois eu vou fazer um post comentando as provas práticas de cada uma) Dos 600 e poucos inscritos, 400 fizeram a prova e eles aprovaram apenas 100. Achei a avaliação muito rigorosa; de acordo com o manual era necessário tirar 50% na prova teórica e 50% na prática para ser aprovado. Duvido muito que apenas 1/4 dos candidatos tenha conseguido isso. Por pior que eu tenha ido na prática por causa do nervoso, acredito que deveria ter tirado 50%. Mas não adiantava ficar chorando. Resolvi avaliar o que me prejudicou na prova e me esforçar para melhorar. Para vencer o nervosismo, passei um fim de semana rodando os metrôs de São Paulo para tocar nos pianos públicos. Também me esforcei para dar um fim na timidez e conseguir conversar melhor com as pessoas. Levando em conta a quantidade de gente que conheci durante as provas e os comentários dos meus amigos, o plano funcionou.

A segunda prova de aptidão foi a da Unesp, em dezembro. Fui bem melhor nela no que na da USP, e saber que tinha ficado em 10º lugar na prova da primeira fase me deixou confiante de que seria aprovada. A Unesp passou a ser minha nova prioridade então.

Chegou janeiro, com a maratona de 10 provas – 5 da USP e 5 da Unicamp. Fui para Ribeirão Preto fazer a prova prática, já num humor meio “tô nem aí”, porque não queria me mudar para Ribeirão de jeito nenhum. É muito longe tanto de Campinas quanto de São Paulo, sem falar no calor! Mas queria ter a experiência de conhecer o campus e ver como seria a prova, além de poder praticar a apresentação no piano. Ao contrário das demais provas, essa exigia duas peças, e na última hora eu resolvi tocar To Zanarkand de Final Fantasy. A falta de importância que eu estava dando à prova ajudou, porque estava bem calma e consegui tocar muito bem. Terminando a prova na sexta, fui direto para São Paulo encontrar meu namorado e passar parte do sábado com ele para depois voltar pra Campinas e começar as três provas da segunda fase da Unicamp no domingo. Eu disse que foi uma maratona! Aliás, 5 horas e meia pra chegar em São Paulo. Isso só me fez ter certeza de que não iria morar em Ribeirão Preto.

Depois das provas da segunda fase, pra terminar, as duas provas de aptidão da Unicamp. Ao contrário das outras, a Unicamp coloca a prova prática primeiro e você só faz a prova teórica se for aprovado. Como eu estava confiante de que passaria na Unesp, também fui mais tranquila pra Unicamp. Naquela ideia de “Se passar, ótimo! Se não passar, tudo bem, tem a Unesp garantida.” A entrevista foi super bacana, toquei bem, cantei bem também. Mesmo assim foram momentos de ansiedade até postarem a lista de aprovados. Fiquei tão emocionada quando encontrei meu nome lá! Nesse momento tive certeza de que ia passar na Unicamp. O que me deixou um pouco triste, porque, bom… eu queria morar em São Paulo, mas no fim gostei tanto da Unicamp que queria estudar lá! Como proceder??

Aí vieram os dias mais tensos de todos: a espera pelo resultado. É horrível saber que se você não passar, só vai poder tentar de novo no fim do ano!

E saíram os resultados…

Estatísticas

  • USP São Paulo: 30 vagas (*). 611 inscritos. Não passei na prova de aptidão antecipada.
  • Unesp: 20 vagas. 176 inscritos. Fiquei em 30º. Fui convocada na terceira chamada.
  • USP Ribeirão Preto: 30 vagas (*). 183 inscritos. Fiquei em 18º.
  • Unicamp: 15 vagas. 91 inscritos. Fiquei em 4º.

(*) para TODAS as modalidades do curso de música, não apenas licenciatura.


A screenshot mais linda do mundo

Então…

Sim, a Unicamp foi a minha escolhida, sem nenhum remorso!!! No fim acabei gostando muito mais dela do que da Unesp, então vou me formar aqui com calma, juntar dinheiro e depois me mudar pra São Paulo, se for o caso.

Não consigo nem dizer o quanto fiquei feliz quando o resultado saiu. Finalmente a agonia de não saber como seria meu futuro este ano acabou. Nunca mais vou prestar vestibular!!! (já deu, né?)

A matrícula foi hoje, e eu ainda pego o meu comprovante e olho meio sem acreditar. Parece que estou vendo a vida de outra pessoa. E, de certa forma, se parar pra pensar no quanto eu mudei desde que fiz a prova da USP, é isso mesmo. Hoje eu sou uma Patty muito mais legal, confiante e decidida do que eu era.

Tenho certeza absoluta de que nenhuma experiência foi em vão. Vejam só, se eu não tivesse fracassado na primeira prova, talvez eu não tivesse me preparado tão bem para as outras. Se eu não quisesse tanto passar na Unesp, talvez estivesse mais nervosa na prova da Unicamp. Todas as provas que fiz contribuiram para minha aprovação final. Todas as pessoas que conheci compartilharam informações importantes. Cresci muito graças a isso tudo.

Life will knock us down, but we can choose whether or not to get back up. – Karate Kid

Muito obrigada!!!!

Ao meu namorado lindo, Leandro, que me aguentou enquanto eu surtava em desespero até sair o vestibular, me apoiou durante todo o vestibular e sempre me inspira a ser uma pessoa melhor. You’re the meaning in my life, you’re the inspiration. You bring feeling to my life, you’re the inspiration.

À Zuzza, que pagou minha inscrição na Unesp e gentilmente me hospedou na casa dela quando eu fiz a prova em Ribeirão Preto, além de sempre me ouvir e me ajudar.

A todos os meus queridos amigos que me ajudaram com palavras de coragem e incentivo, que vibraram comigo em cada etapa e que acreditaram em mim.

Ao meu professor de piano, Norberto Ossis, que também me deu aulas preparatórias para o vestibular durante todo o ano passado, que me manda lições complementares por email e é em quem eu me espelho para ser uma professora dedicada. Ao diretor do Instituto Musical e Cultural Souza Campos, Josimar Souza Campos, que foi meu primeiro professor de teoria musical e sempre me incentivou. É graças a eles que eu aprendi 90% do que sei e não estaria aqui hoje se não tivesse conhecido o IMCSC. (mas essa história fica pra outro post)

E, claro, aos meus pais, que pagam minhas aulas de piano há quase 6 anos e que, mesmo que não sejam lá as pessoas mais musicais do mundo, estão do meu lado sempre.

Just one thing doesn’t change, that dream I painted.
How did I appear as I am now in my young eyes back then?
Hey, look up at it, it’s such a vast night sky
So that soon, so that you understand, you will shine at your best soon, so hurry
Look for the FULL MOON

Let’s sing a song! Together forever, everything I can do for you right now
Day by day! Your destiny until now, from tomorrow, clutch your hopes to your chest
Let’s sing a song! Together forever, if I’m with you I can overcome any hardship
More and more! More and more and more I want to be closer, please stay right here
Many thanks for you!!

O céu é o limite!!

Tenho tantos planos! Vou continuar com as aulas de piano – CLARO – e daqui a alguns anos quero tirar certificação em piano erudito na OMB. Além disso, daqui a dois ou no máximo três anos já vou ter nível pra entrar num concurso de piano. Agora que estou vencendo o nervosismo, é algo a se pensar!

Vou aprender um novo instrumento na faculdade (ainda não decidi qual!), vou aprender um novo idioma (alemão!), vou aprender a cantar, vou poder cantar em coral (amo isso!), vou ter aula de expressão corporal (socorro?!)!

Quero pegar algum projeto de pesquisa, se possível. Quero ser fiscal do vestibular pra ver a agonia dos meus futuros bixos nas provas (heeehehe!). Vou continuar dando aulas pra Miriam e acredito que conseguirei novas alunas.

Podem esperar posts sobre educação musical, minhas aventuras na faculdade, o que estou aprendendo, livros, métodos, etc!

Já me falaram que eu romantizo demais a graduação em música, mas não consigo evitar. Realmente penso que minha vida vai virar Nodame Cantabile! ♫~

Eu tô tão feliz!!! ❤

I think for the most part if you’re really honest with yourself about what you want out of life, life gives it to you. – Ted Mosby

EU PASSEI!!!!!

Posts relacionados:


20 Responses to Eu passei no vestibular em Música!!! – a saga completa

  1. PARABÉNS, MINHA LINDA, VOCÊ MERECEEEEEEUUU!!!!

    arraze, seje muito feliz, aproveite cada segundo de todos os anos da sua faculdade!!!

    é a realização do seu sonho!!!!!!

    apesar da distancia, eu sempre estarei te aplaudindo de pé.

  2. Pati, você não é a única que romantiza a graduação de música, acredite. Mais do que isso, que graça tem trabalhar com artes se a gente não puder fugir um pouquinho da realidade?
    Espero que você continue firme com o blog dando dicas pros futuros bixos e bixetes (lista da qual espero estar inclusa)
    Aproveite esses anos ao máximo!!

  3. Cacimba, que dez!!!! Parabéns, Patricia!

    Que bacana, a gente acompanhou por um tempão a sua preparação para o vestibular, e agora vem essa boa notícia. Muito legal mesmo!

    Aposto que você vai adorar o curso. Talento todos que acompanham o blog já sabem que você tem de sobra. Agora é só revolucionar geral e chutar todas as bundas da Unicamp com muita música de videogame :P

    > Nunca mais vou prestar vestibular!!! (já deu, né?)

    Isso me lembra de quando passei para Letras no Fundão e pensei, triunfante: "nunca mais vou ter que estudar matemática" ^_^ Às vezes o trabalho de tradução me estressa, mas quando lembro disso sempre me animo, he he…

  4. Ola!

    Parabéns por ter entrado!!!
    Estou pensando e tentar o vestibular tbm, mas como ja passei do prazo da maioria das universidades, vou tentar apenas a Unesp.
    Seu blog está me dando dicas muito legais!!!
    Gostaria apenas de saber se o que vc escreve aqui vale também para o Bacharel em Música de la.

    Vou estudar bastante e tentar neh. Quem sabe.

    Obrigada pelas dicas e parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *