Você merece o instrumento que tem?

Não sabia que título colocar, então resolvi começar com esta questão. Como se pode julgar o merecimento de ter um instrumento?

Explicando por que estou falando isso: tudo começou quando o Vinheteiro reclamou no twitter sobre as pessoas que ficam pedindo partituras no youtube. Eu admiro muito o trabalho do Vinheteiro faz tempo, mas acho que o que ele falou foi uma grande bobagem.

As pessoas têm diferentes habilidades. Algumas pessoas têm um ouvido excelente, enquanto outras precisam exercitar o ouvido pra conseguir tirar as músicas. Existem, sim, muitas pessoas que sabem ler partituras mas não tiram música de ouvido; a primeira coisa que você aprende em uma aula de piano erudito é ler partitura. Assim como existem pessoas que tiram música de ouvido mas não sabem ler partituras. E não dá pra afirmar que um desses grupos de pessoas é melhor que o outro.

Se uma pessoa exercitar seu ouvido, praticar bastante e ouvir a mesma música um milhão de vezes, ela vai conseguir tirar de ouvido. Mas muita gente não tem tempo pra fazer isso. Muitas pessoas tocam só por hobby. Elas trabalham, estudam e não têm tempo de ouvir a mesma música um milhão de vezes. Tem gente que não quer ser profissional, não quer fazer exercícios técnicos diariamente, só quer tocar pra se divertir e divertir seus conhecidos. Eu acho que todo músico deveria estudar e buscar um crescimento, mas não tiro o merecimento de quem só quer diversão simples. Essas pessoas merecem respeito também.

O comentário sobre “não merecer o instrumento” é o pior. Como se julga se uma pessoa merece ou não o instrumento? Seu professor vai te dar um violão encravado numa pedra e ver se você consegue tirar? (comentário do kabouterdans) Eu acredito que um bom músico é aquele que ama a música, independente de ser profissional e tocar 8 horas por dia ou ser alguém que só toca no fim de semana. Se há uma pessoa que não merece um instrumento, seria aquela pessoa que tem e não toca nunca.

Por fim, já vi um comentário em vídeo do youtube que foi o extremo oposto. A pessoa disse que o pianista era um “preguiçoso egoísta” por não escrever e compartilhar a partitura da música que tirou de ouvido. Isso não está certo também. Ninguém tem obrigação de escrever as partituras. Só não concordo em dizer que quem não tira música de ouvido é um preguiçoso que não merece o instrumento que tem.

Opiniões?

Posts relacionados:


9 Responses to Você merece o instrumento que tem?

  1. Tenho uma Tin Whistle, uma flauta irlandesa. Boa parte das músicas são tiradas "vendo", já que é um instrumento bem simples. É mais uma diversão que um instrumento sério propriamente dito. Acontece que muitas pessoas tiram músicas famosas e postam tablaturas pra ela. É fácil de encontrar, fácil de aprender e dá um resultado bom. Eu por exemplo comprei só pra aprender a tocar as músicas de O Senhor dos Anéis. Músicas do Ghibli ou de animes famosos também dá pra encontrar fácil. Isso mantém o instrumento vivo e a sociedade em volta dele unida. Mostra que música é algo pra integrar, não esnobar. Este Vinheteiro talvez devesse aprender isso.

  2. Eu lembro que contei dois dias entre o momento que o segui e depois quando deu unfollow. Ele fala mesmo muita besteira, parecendo ser um ser pedante e bem esquisito. Melhor seguir mesmo o canal no YT, aonde ele performa mais e fala menos.

  3. "Se há uma pessoa que não merece um instrumento, seria aquela pessoa que tem e não toca nunca."
    Concordo completamente.
    Nada pior que um piano que tá na família há gerações, mas ninguém atualmente toca, e ele fica servindo apenas de uma mesa caríssima pra porta-retratos.

    Fora isso, qualquer um com gosto por aprender um instrumento é "merecedor do instrumento". Não importando se ele treina nos fins de semana, ou se treina 6 horas por dia desde os dias que sua mãe limpava-lhe a bunda depois da hora do penico.

    Outra, não sei onde fica o "preguiçoso" em pedir transcrições já prontas por terceiros, em vez de fazê-las. O que é nao ser preguiçoso, garimpar partituras originais de Beethovem em algum museu em vez de pegar um serviço pronto de alguém que já digitalizou um pdf e botou na internet?

    E falo isso com um saldo de quem já pediu zero transcrições e fez uma pequena meia dúzia delas de ouvido.
    É um trabalho chato, e segurar pra si por egoísmo é uma justificativa. Mas preguiça não é.
    Se o problema é fornecer gratuitamente e não receber nada em troca por tal trabalho, é outra justificativa, mas preguiça novamente não é, ou "merecimento de instrumento" tampouco.

  4. eh muito bom compartilhar o q aprendemos com as outras pessoas.nao querer fazer isso eh uma atidude egoista.musico de verdade,aquele q ama a musica e seu instrumento tem prazer em ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *