Filme: Carmen em 3D (review)

Toréador, en garde! Toréador, toréador! ♫~

Olá! Hoje foi o último dia de exibição da ópera Carmen, de Bizet, nos cinemas. Eu assisti e agora vou postar aqui o meu review.

Originalmente, estavam planejadas apenas quatro exibições, mas o Cinemark fez mais uma hoje devido ao grande sucesso de público. Fico realmente feliz por isso, já que não pude ir nas sessões anteriores.

Minhas possíveis companhias não puderam ir comigo porque tinham que estudar, então eu fui sozinha e definitivamente era a pessoa mais jovem na sala. Provavelmente uma das únicas na faixa etária dos 20, embora não possa afirmar com certeza. Mas a minha geração me decepciona, isso é um fato. Poxa, gente! :(

Um pouco sobre os dados técnicos… O filme foi gravado na Royal Opera House de Londres, com direção de Francesca Zambello e condução do maestro Constantinos Carydis. Nos papéis principais temos a mezzo-soprano Christine Rice (Carmen), o tenor Bryan Hymel (Don José), o barítono Aris Argiris (Escamillo) e a soprano Maija Kovalevska (Micaëla).

Para quem não conhece o enredo, a ópera conta a história da cigana Carmen, que se apaixona pelo cabo do exército Don José e o seduz a ponto do cabo abandonar sua honra e orgulho e desertar o exército para acompanha-la. Micaëla, uma jovem apaixonada por Don José, vai em busca dele para tentar convencê-lo a deixar os ciganos e voltar para sua mãe. Ao mesmo tempo, Escamillo, um galante toréador (toureiro) apaixonado por Carmen surge para tentar conquistar seu amor. A história prossegue rumo ao desfecho desse quadrado amoroso.

A ópera é sensacional, nem tem o que comentar. As músicas e as atuações estavam impecáveis; a cena do Toréador Escamillo é particularmente fantástica e seu tema, uma música bem conhecida, simplesmente gruda na sua cabeça. O único defeito foi a legenda. Ela tinha erros ortográficos, erros de digitação e erros grotescos inexplicáveis; por exemplo “com migo”, “connosco”, “achar-la”. Esse tipo de coisa é inaceitável, mostra um total desleixo com o público. Por favor, era esperado que o texto passasse por uma revisão, no mínimo.

Um fato interessante é que houve um intervalo durante o filme, assim como acontece na ópera real. Ele teve 25 minutos.

Quanto ao 3D, devo dizer que acho desnecessário. Mas sou meio suspeita pra falar, já que tenho estrabismo e isso me inclui na pequena porcentagem da população – estimam isso em 1 a 5% da população mundial – que não enxerga 3D. Que sortuda que eu sou!

Espero que façam outras versões de óperas para o cinema, já que é bem mais acessível. Gostaria muito de assistir uma ópera ao vivo, mas também gostaria de ver nos cinemas. Acho que ambas as experiências são válidas, cada uma com as suas vantagens. No cinema, além da maior acessibilidade, você pode ver os atores mais de perto. Ao vivo, com certeza as músicas são mais impactantes. Enfim, uma coisa não exclui a outra.

Dados do filme no IMDB
Dados do filme no Filmow

Trailer:

http://youtu.be/M5o6Ofkoq7U

Posts relacionados:


2 Responses to Filme: Carmen em 3D (review)

  1. Pingback: Filme: Carmen em 3D, agora nos cinemas | Nocturne in the Moonlight

  2. EU amo a história de Carmen a cigana, tanto do filme quanto ópera e fico feliz que alguém tão jovem já saiba apreciar o que é bom e clássico! É maravilhosa a história. Quem nunca assistiu eu recomenfdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *